Menu
Busca Dom, 16 de maio de 2021
(67) 9.9928-2002
CIDADES

Governo estuda ampliar carga horária de PMs e convocar os de folga

Por Carol Assis
A Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) estuda uma maneira de convocar policiais militares de folga para suprir o deficit no efetivo de Mato Grosso do Sul. O pedido de ampliação na carga horária dos policiais partiu do Comando-Geral da Corporação, que hoje trabalha com cerca de 6 mil militares em todo do Estado.

Durante cerimônia de entrega da Medalha Tiradentes, que aconteceu na manhã desta terça-feira (24) no Centro de Eventos Albano Franco, o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, explicou que a nova escala de plantão foi um pedido do comando da Polícia Militar, como solução paliativa para a falta de policiais nas ruas e agora está sendo estudada pela secretaria.

Segundo o coronel Waldir Ribeiro Acosta, comandante da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul), hoje o estado trabalha com um deficit de pelo menos 3 mil militares.

Para amenizar o problema, o Governo do Estado já autorizou concurso público - que esse ano deve preencher 450 vagas para soldados e oficiais.A intenção é liberar cerca de 500 vagas por ano, até suprir a falta de policiais no Estado.


Enquanto isso, no entanto, o comando tenta a liberação para que policiais possam trabalhar nos dias de folga. Segundo Videira, os militares cumprem uma carga horário de 24 horas para folgarem 72. Com a convocação aprovada, eles teriam que trabalhar em dias e horários pré-determinados. Isso aconteceria em horários críticos e não 12 horas seguidas, por exemplo, defende o secretário.

O impasse no entanto, é o aumento na folha de pagamento para o Estado. A reportagem, o secretário explicou que os gastos de Mato Grosso do Sul estão no limite da lei de responsabilidade fiscal - que determina o controle dos gastos do estados conforme à capacidade de arrecadação de tributos - e a medida ultrapassaria o valor.

Por isso, confirme Videira, o estudo feito pela secretaria visa analisar a convocação dos policiais e também a melhor maneira de se fazer isso. Para a ACS (Associação e Centro Social dos Policiais Militares e Bombeiros Militares de Mato Grosso do Sul), a medida é insustentável.

Nossos policiais têm uma escalada apertada, uma demanda muito grande de serviço, em todas as áreas que eles trabalham e por isso nos posicionamos contra, reforçou o presidente da associação, o cabo Mario Sérgio Flores do Couto.

Medalha Tiradentes - Como reverência ao patrono das polícias militar e civil do Brasil e mártir da inconfidência mineira, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, personalidades e policiais que se destacaram durante o ano receberam honraria na manhã desta terça-feira (24) em Campo Grande.

Foram homenageadas 156 personalidades, dessas 111 oficiais e praças da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, que no último ano prestaram relevantes serviços à corporação.
CORONA 3

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS
Alegação de vendas de veículos cresce 16% no Estado, aponta dados do Detran
Política
Produtores rurais de Campo Grande e região participam de manifestação pró-Bolsonaro em Brasília
MS
Rio Verde está na rota de eventos esportivos de aventura da Fundesporte
Falecimento
Eva Wilma morre em São Paulo, aos 87 anos Atriz estava internada desde 15 de abril
Tempo
Domingo de tempo firme e grande amplitude térmica em Mato Grosso do Sul
São Paulo
Bruno Covas perde luta contra o câncer e morre
Tempo e temperatura
MS tem predomínio de tempo seco e calor de 36°C para a região pantaneira
Covid 19
Dezenas de corpos de possíveis vítimas da covid aparecem na Índia
Campo Grande
Moradores de bairros reclamam de sujeira e insegurança em Campos Grande
Saúde
Após ultrapassar mais de seis mil mortes, MS registra 653 novos casos da Covid-19