Menu
Busca Sex, 17 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002
Judiciário

Justiça do RJ condena desembargadora a pagar indenização por calúnia contra Marielle

Magistrada afirmou nas redes que a vereadora havia sido “eleita pelo tráfico” e que era “engajada com bandidos”

30 outubro 2020 - 16h00Por Plantão jornalístico NV

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) condenou a desembargadora Marília Castro Neves a pagar indenização por danos morais à família da ex-vereadora Marielle Franco (Psol), assassinada há dois anos. 

Leia também: Artigo | Vamos falar sobre roteiristas negras?

A decisão foi tomada a partir de uma ação movida pela família de Marielle após comentários feitos pela magistrada, nas redes sociais, contra a memória da ex-vereadora dias após o seu assassinato. A desembargadora afirmou que a vereadora havia sido “eleita pelo tráfico de drogas” e que era “engajada com bandidos”. 

No Twitter, a irmã de Marielle, Anielle Franco, comemorou a decisão. “A desembargadora que disse que a minha irmã tinha envolvimento com bandidos foi condenada por danos morais e vai ter que pagar uma indenização a nossa família. É o mínimo, mas não paga o preço de ver a história da minha irmã sendo deturpada dias após o seu assassinato”, disse.

“Quiseram matar minha irmã duas vezes. Mas não permitiremos! Seguiremos o resto da vida defendendo a memória”, completou. , o l

Edição: Mariana Pitasse 

Fonte: BDF RJ

Deixe seu Comentário

Leia Também

Rio de Janeiro
Apoiadores de Bolsonaro fazem ato em Copacabana, no Rio de Janeiro
São Paulo
Manifestantes fazem ato na Av. Paulista a favor de Bolsonaro
Brasília
PM informa que restabeleceu bloqueio na Esplanada dos Ministérios
Tribunal de Justiça
Fux manda retirar bandeira do Brasil Império hasteada na sede do TJ de Mato Grosso do Sul
Brasília
Esplanada terá esquema especial de segurança para protestos deste feriado
Brasíl
7/9: Moraes bloqueia contas de acusados de organizar atos antidemocráticos
MS já vacinou 50% dos jovens de 12 a 17 anos contra covid com a 1° dose – Feriado
MS
Secretaria de Estado de Saúde confirma três casos da variante Delta em Mato Grosso do Sul
STF
Urgente: Moraes determina prisão de ex-PM que o ameaçou de morte
Meio Ambiente
Ganhou prazo para resolver o problema, sob pena de multa e improbidade do prefeito