Menu
Busca Sex, 30 de julho de 2021
(67) 9.9928-2002

MDB e PP ficarão alijados se não participarem de bloco à reeleição de Maia, diz Bivar Ricardo Brito

10 janeiro 2019 - 20h55

O presidente do PSL e deputado federal eleito, Luciano Bivar (PE), disse à Reuters na terça-feira que o MDB e o PP vão ficar "alijados" de ter uma participação decisiva na Câmara se não integrarem o bloco de partidos que apoiam a reeleição do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

"A tendência deles é ficar alijados de tudo. Eles devem se aliar para não ficarem alijados politicamente e não ter voz em suas posições", disse Bivar.


O presidente do PSL disse não acreditar que o líder do PP na Câmara, Arthur Lira (AL), saia candidato a presidente da Casa. PP, MDB e outros partidos do centrão articulam lançar um nome apoiado por um bloco partidário a fim de se contrapor à reeleição de Maia, que fechou apoio do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, e outras sete legendas.

Para Bivar, a candidatura de Maia está "bem fortalecida" e que, com os apoios recentes, "deve ganhar já no primeiro turno".

O presidente do PSL disse que a preocupação do partido é dar sustentação ao governo Bolsonaro e que, pelo acordo fechado com Maia, "nada mais consistente" participar de alguns comissões da Câmara. Para ele, esses cargos não são bônus, mas sim ônus diante da representatividade que o PSL vai ter na próxima Câmara --por ora a legenda será a segunda maior da Casa, com 52 deputados.

SENADO

Bivar disse que a candidatura à Presidência do Senado do deputado federal e senador eleito pelo PSL, Major Olímpio (SP), é para valer e não há, por ora, qualquer possibilidade de retirada de candidatura dele em prol de um bloco de partidos que apoiem, por exemplo, o senador e ex-presidente do PSDB Tasso Jereissati (CE).

Nos bastidores, um grupo de senadores tenta articular uma frente com uma candidatura a fim de fazer frente ao ex-presidente do Senado Renan Calheiros (MDB-AL), tido como um forte oponente.

"Temos 20 dias e precisamos de alguém que vai proteger a pauta no que diz respeito às reformas", disse Bivar, ao destacar que Olímpio relutou em aceitar se lançar candidato à presidência do Senado e que não deverá abdicar da disputa. "Isso não é o objetivo da candidatura dele", completou.

Terra

violência contra a mulher

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mato Grosso do Sul
Inscrições prorrogadas para a segunda edição do Prêmio Inova
Oportunidade
Estão abertas as inscrições para curso de idiomas na UEMS
Brasília
PP não vai aceitar filiação de Bolsonaro
Dourados
Agesul retira mais de 800 toneladas de lixo das margens da MS-156 em Dourados
Interior
SubsRacial leva Campanha Julho das Pretas a Rochedo, com temas de saúde e educação
Mato Grosso do Sul
Temperaturas voltam a subir e ar seco segue predominando nesta quarta-feira
Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 5,8 milhões na pavimentação da MS-455, criando novo acesso a Capão Seco
Interior
Corpo de Bombeiros monitora incêndios com imagens de satélite e amplia fiscalização em áreas de focos
Campo Grande
Até quando a massa de ar frio polar vai atuar em Mato Grosso do Sul?
Esportes
Hoje é Dia: nota 10 de Comaneci e Dia do Futebol marcam semana