Menu
Busca Sáb, 28 de novembro de 2020
(67) 9.9928-2002
CAPITAL

Partidos terão mais 90 dias para fazer prestação de contas de 2017

17 maio 2018 - 16h32Por Redação Notícias VIP
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deu mais 90 dias para os partidos apresentarem, complementarem ou corrigirem as prestações de conta referentes ao ano de 2017. A decisão foi tomada pelos ministros por unanimidade na quinta (17). O prazo conta a partir do dia 30 de abril, prazo inicial para cumprir com esta obrigação.

A decisão foi tomada no âmbito da análise de um pedido assinado pelos partidos Avante, PCdoB, PMDB, PMN, PPS, PP, PROS, PSDC, PRP, PTB, PTC e PT, que solicitaram a suspensão do sistema eletrônico criado pelo Tribunal para que as legendas enviem suas contas, denominado Sistema de Prestação de Contas Anual.

Os partidos reclamam de problemas operacionais do sistema. Também ponderam que não foram chamados a participar do debate sobre seus requisitos. Embora reconheçam a importância de uma ferramenta desta, a classificam no documento como inadequada e listaram 11 falhas.

O sistema não permite, segundo as legendas, a inserção de informações financeiras importantes na prestação de contas, como o recebimento de pagamentos e reembolsos de pessoa jurídica. Na avaliação das agremiações,o aplicativo ainda está em fase experimental, não devendo ser exigido de forma obrigatória para o processo de prestação de contas.

Em razão destes problemas, os partidos solicitaram na petição que o sistema só seja utilizados no exercício seguinte àquele em que se chegou a uma versão final do programa. Antes disso, pediram a criação de um grupo de trabalho com o objetivo de propor e realizar ajustes na ferramenta.

Ao analisar a petição, a Assessoria de Exame de Contas Eleitorais e Partidárias e a Secretaria de Tecnologia da Informação, unidades do TSE, registraram que os partidos demoraram para se cadastrar no sistema, que as atualizações fazem parte de qualquer sistema e que os problemas apontados não comprometem a prestação de contas, uma vez que 75% dos registros presentes no sistema foram enviados pelos diretórios nacionais dos partidos.

No julgamento, foi avaliado que, devido à novidade do sistema, seria importante assegurar um prazo mais largo para que os partidos pudessem acrescentar ou corrigir dados sem que isso gerasse problemas.

Fonte: Agência Brasil
violência contra a mulher

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esporte
Valéria destaca confiança de Pia e explica emoção após gol em estreia
Educação
Livrarias lançam campanha para atrair leitores para lojas físicas
Brasil
Ministério da Saúde divulga informações sobre o combate à covid-19
Brasília
Senado aprova aumento de penas para fraudes eletrônicas
Campo Grande
Aglomeracão e som alto em bairro de ricos na capital
Campo Grande
Mansão onde foi encontrado arsenal bélico da Omertà foi arrematada por 51% do preço real.
Campo Grande
Procon flagra comerciantes golpistas na capital
Dourados
DOF faz apreensão de 301 k de maconha e prende traficantes da fronteira com Paraguai.
Internacional
Brexit: negociações vão ser retomadas em Londres
Brasíl
Recadastramento de aposentados está suspenso até o fim do ano