Menu
Busca Ter, 03 de agosto de 2021
(67) 9.9928-2002
Bolsonaro

Presidente da República foi diagnosticado com obstrução após exames em Brasília.

Problema ocorre quando há o bloqueio parcial ou completo da passagem das fezes pelo intestino.

15 julho 2021 - 01h30Por G1

Médicos diagnosticaram que o presidente Jair Bolsonaro enfrenta um quadro de obstrução intestinal após ser atendido no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, com dores abdominais na madrugada. Ele foi transferido nesta quarta (14) para o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, e será submetido inicialmente a tratamento clínico, sem necessidade de cirurgia.

Veja os principais pontos sobre obstrução intestinal:

1 - O que é obstrução intestinal?
A obstrução intestinal ocorre quando há o bloqueio parcial ou total da passagem das fezes pelo intestino. O motivo do bloqueio pode estar associado a diferentes condições médicas.


"Obstrução intestinal é qualquer impedimento relacionado a passagem do bolo fecal pelo intestino, seja no intestino fino, que é o intestino delgado, seja no intestino grosso", explica a gastroenterologista Maíra Marzinotto.
Obstrução intestinal: entenda o quadro de Bolsonaro 


2 - Aderências intestinais podem ter relação?
Maíra Marzinotto, que atua no Centro Especializado em Aparelho Digestivo do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, lembra que o presidente precisou fazer cirurgias abdominais no passado e elas podem estar relacionadas ao quadro atual por causa das chamadas "aderências".

Bolsonaro já fez 4 cirurgias no intestino após facada; "Podem existir aderências em seu abdômen e elas podem causar, eventualmente, essa dificuldade na passagem do conteúdo pelo intestino”, explicou a especialista.


Alexandre Sakano, gastroenterologista e cirurgião na Beneficência Portuguesa, explica que o "intestino é todo soltinho dentro da barriga". Segundo ele, quando o médico precisa abrir a barriga para cirurgia, se formam as aderências: "gruda um pedacinho no outro", de forma simplificada.

"E isso faz com que a mobilidade do intestino fique limitada, igual uma mangueira de jardim que você guarda mal enrolada”, disse. Sakano, assim como a médica Maíra Marzinotto, também avalia que o quadro de Bolsonaro provavelmente é consequência de outras operações cirúrgicas.

"Na cirurgia de urgência que ele fez depois da facada, passou por colostomia, depois teve hérnia. Ele teve várias cirurgias que mexeram bastante (no intestino) e sempre vai formando cada vez mais aderências. E isso predispõe a formação de aderências e, por fim, da obstrução”, completou.

Fonte: G1

news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mato Grosso do Sul
Inscrições prorrogadas para a segunda edição do Prêmio Inova
Oportunidade
Estão abertas as inscrições para curso de idiomas na UEMS
Brasília
PP não vai aceitar filiação de Bolsonaro
Dourados
Agesul retira mais de 800 toneladas de lixo das margens da MS-156 em Dourados
Interior
SubsRacial leva Campanha Julho das Pretas a Rochedo, com temas de saúde e educação
Mato Grosso do Sul
Temperaturas voltam a subir e ar seco segue predominando nesta quarta-feira
Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 5,8 milhões na pavimentação da MS-455, criando novo acesso a Capão Seco
Interior
Corpo de Bombeiros monitora incêndios com imagens de satélite e amplia fiscalização em áreas de focos
Campo Grande
Até quando a massa de ar frio polar vai atuar em Mato Grosso do Sul?
Esportes
Hoje é Dia: nota 10 de Comaneci e Dia do Futebol marcam semana