Menu
Busca Dom, 12 de julho de 2020
(67) 9.9928-2002
Brasíl

Rejeição a Bolsonaro bate recorde e chega a 43%, diz Datafolha

28 maio 2020 - 14h51Por Isto é/ Datafolha

SÃO PAULO, 28 MAI (ANSA) – A rejeição ao presidente da República, Jair Bolsonaro, bateu recorde e chegou a 43%, mostrou o Datafolha em pesquisa divulgada nesta quinta-feira (28). No entanto, há a confirmação de que a base de apoio ao mandatário continua fixa em 33%, conforme os levantamentos anteriores.

De acordo com o estudo, enquanto 43% consideram o governo ruim ou péssimo, e 33% bom ou ótimo, outros 22% informaram que analisam Bolsonaro de maneira regular e 2% disseram que não sabem. O pior desempenho tinha sido no mês passado, quando o presidente tinha 38% de rejeição.

A avaliação positiva do governo aumenta para 42% entre os que ganham 10 salários mínimos, para 56% entre empresários e 37% entre moradores do Centro-Oeste e Norte do país. Entre os que desaprovam, o índice aumenta para 56% entre quem tem ensino superior, para 65% entre estudantes e para 48% entre moradores do Nordeste.

O Datafolha ainda fez um recorte entre aqueles que assistiram o polêmico vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril: entre os 55% que disseram ter visto as imagens, 53% rejeitam o governo. Outro índice que ficou negativo e aumentou consideravelmente entre maio e abril foi o do comportamento do cargo. Para 37% dos entrevistados, contra 28% do mês passado, o presidente nunca se comporta de forma adequada. Outros 23% dizem que ele se comporta bem “em algumas situações”, 25% afirmam que ele se comporta bem na maioria das vezes e 13% dizem que se comporta sempre como deveria.

Segundo a pesquisa, esse é o pior índice de aprovação desde 1989, quando houve a redemocratização. Em uma comparação com outros presidentes no mesmo período, 18 meses de governo, Fernando Henrique Cardoso tinha 25% de desaprovação e 30% de aprovação; Luiz Inácio Lula da Silva tinha 17% de rejeição e 38% de aprovação; e Dilma Rousseff tinha 5% de desaprovação e 64% de avaliações positivas.

A pesquisa foi realizada nos dias 25 e 26 de maio, já após a divulgação do vídeo da reunião ministerial, com 2.069 pessoas e tem margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos. (ANSA)

RACISMO NÃO!

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasíl
Mulher de Queiroz se entrega e cumprirá prisão domiciliar com marido no Rio
Educação
Bolsonaro nomeia pastor Milton Ribeiro como ministro da Educação
Esporte
Natália Gaudio defende maior longevidade para atletas brasileiras
Bolsonaro e Coronavirus
Reabertura precoce transforma Brasília em epicentro da Covid-19
Saúde
Brasil passa de 70 mil mortes por coronavírus e supera 1,8 milhão de casos
Brasíl
Casos e mortes por coronavírus no Brasil em 10 de julho, segundo consórcio de veículos de imprensa (atualização das 8h)
Campo Grande
Trad remaneja 70 milhões de reais com conivência dos vereadores
Saúde
ESPECIAL-Bolsonaro aposta em "cura milagrosa" para salvar o Brasil, e própria vida, da Covid-19
Política
Maia diz que é grave Bolsonaro tratar de hidroxicloroquina e que políticos não devem recomendar remédios
Política
Ministro pede investigação da PF com base na Lei de Segurança Naciona