Menu
Busca Ter, 24 de novembro de 2020
(67) 9.9928-2002
ALTERAÇÕES

Saiba como evitar que os sintomas da TPM interfiram no seu dia a dia

22 maio 2018 - 15h26Por Redação Notícias VIP
Um dos momentos que mais incomodam as mulheres em geral, é a famosa TPM. E de acordo com uma pesquisa feita pela Unicamp (Universidade de Campinas), 80% das brasileiras sofrem  e muito  com os sintomas da tensão pré-menstrual.

As alterações deste período, que começam no meio do ciclo menstrual e desaparecem com a chegada da menstruação, são diversas e entre os sintomas que mais perturbam as mulheres estão: alteração de humor, inchaço, dores nas pernas, cólicas, cefaleia, ganho de peso, insônia, irritabilidade e claro, os sentimentos à flor da pele.

O tema já foi tão estudado que hoje existem empresas que adotaram a licença menstrual. Conforme a Coexist, organização britânica que criou o projeto, a ideia é tornar este período menos sofrido para as colaboradoras e formar um ambiente de trabalho com o maior bem-estar possível, além de diminuir o estresse e aumentar a produtividade.

E para aliviar a intensidade dos períodos que antecedem o ciclo menstrual, a ginecologista de São Paulo, Maria Elisa Noriler, listou 7 dicas.

 Confira:
1. Procure consumir castanhas, mel, soja, damasco seco e grão-de-bico. Esses alimentos proporcionam o aumento da produção de serotonina, hormônio que tende a diminuir durante a metade do ciclo menstrual, capaz de gerar bem-estar e prazer;

2. Sintomas como a irritabilidade, nervosismo, depressão e crises de choro, comuns nesse período, são causados pelas baixas taxas de vitamina B6 e cálcio no organismo, que diminuem naturalmente na TPM. Por isso, aposte em alimentos que contenham esses nutrientes. Salmão e bife de fígado são ótimas opções para potencializar as taxas de vitamina B6, complementa a especialista;

3. Evite tratar de assuntos polêmicos com seus colegas de trabalho durante os dias de tensão. Se puder, prefira conversar sobre questões importantes quando você estiver com um ótimo humor e aberta para dialogar. Quanto menos estresse, melhor;

4. A famosa vontade de devorar chocolate é normal, e acontece devido a ausência de magnésio nas células. Não há nenhum problema em consumir essa guloseima, na verdade, faz bem! Isso porque o cacau, presente na composição do doce, é rico nesse nutriente. No entanto, prefira o chocolate amargo, que é mais concentrado e menos gorduroso;

5. Foque nas atividades físicas! Ficar parada só piora a situação, e exercícios físicos ajudam a diminuir as cólicas menstruais e também melhoram muito o humor, já que aumentam a liberação de endorfina;

6. Evite o excesso de sódio. Presente no sal e em muitos alimentos industrializados, o sódio favorece o inchaço e a irritação, sintomas muito comuns da TPM;

7. Evite ao máximo os cigarros. De acordo com um estudo feito pela Universidade de Massachusetts, nos Estados Unidos, mulheres fumantes sofrem duas vezes mais com as tensões pré-menstruais.

Quando a TPM se torna algo muito difícil de controlar e acaba influenciando na vida pessoal e profissional, é preciso procurar a ajuda de um especialista. Afinal, o ciclo menstrual faz parte de ser mulher e saber lidar com este momento é essencial para uma vida saudável, finaliza Maria Elisa.

violência contra a mulher

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Comerciantes e consumidores reclamam de multas, sujeira e falta de estacionamento na 14 de julho na capital.
Saúde
Eficácia da CoronaVac será anunciada no início de dezembro, registro é esperado para janeiro
Medicos
Inep disponibiliza cartão de confirmação do Revalida 2020
Corrupção
PF apura desvio de R$ 5,7 milhões em transporte escolar em Manaus
Polícia Federal
PF deflagra mega operação em MS e mais nove Estados
MS
Cena de tortura praticada por PM contra mulher em MS gera revolta nas redes sociais
Líderes do G20 discutem ajuda a nações mais pobres no mundo pós-coronavírus
Amapá
Bolsonaro promete MP isentando consumidores do Amapá de conta de luz
Preconceito racial
Protesto contra morte de João Alberto em SP tem princípio de incêndio
Saúde
Brasil tem 376 novas mortes por Covid-19, total de óbitos chega a 168.989