Menu
Busca Qui, 21 de outubro de 2021
(67) 9.9928-2002
Indígena

STF minimiza choradeira evangélica por veto a missões em terras indígenas

Decisão não retira missões religiosas que já estejam nas terras, apenas esclarece que ninguém de fora pode entrar enquanto durar a pandemia

27 setembro 2021 - 14h00Por AB

Apesar de críticas da Frente Evangélica contra a decisão do ministro Luís Roberto Barroso sobre missões religiosas em terras indígenas, o Supremo afirma que Barroso apenas reiterou o impedimento de ingresso de quaisquer pessoas ou entidades em terras indígenas de povos isolados, inclusive de novas missões religiosas.

A decisão foi tomada porque o próprio plenário do STF já validou o entendimento de que, por conta da pandemia da Covid-19, somente pessoas que tenham autorização da Funai podem entrar nessas terras para proteção da saúde dos índios. 

Segundo o Supremo, a vedação “aplica-se de maneira geral a todos, sem qualquer conotação discriminatória em relação às entidades religiosas”.

Além disso, a decisão não retira missões religiosas que já estejam nessas terras, apenas esclarece que ninguém de fora pode entrar enquanto durar o contexto pandêmico. 

Fonte: Veja.abril

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Foto de Eduardo Bolsonaro como 'sheik' em Dubai causa onda de críticas; deputado defende gastos
Saúde
Em evento histórico, primeira vacina contra malária é aprovada pela OMS
Educação
Relatório aponta impacto da pandemia na saúde mental de adolescentes
Direito
Hipertensão: Quem possui essa condição pode requerer o auxílio-doença ou a aposentadoria por invalidez?
Geral
Facebook, Instagram e Whatsapp têm problemas de acesso nesta segunda
Economia
Ministro defende uso de reservas para capitalizar banco do Brics
Saúde
Ministro chega ao Brasil um dia após testar negativo para covid-19
Brasíl
Eleitores voltam às urnas em 19 cidades para escolha de novo prefeito
Campo Grande
Com ventos de 68 Km/h e 145 mil raios, temporal deixou 13 mil pessoas no escuro
Política
Lei que define sobras de voto em eleições proporcionais é sancionada