Menu
Busca Ter, 26 de janeiro de 2021
(67) 9.9928-2002
Bolsonaro e twitter

Twitter apaga publicações de Bolsonaro por contrariarem recomendações de saúde

30 março 2020 - 13h00Por Agência Reuters

SÃO PAULO (Reuters) - O Twitter apagou duas publicações feitas pelo presidente Jair Bolsonaro na rede social no domingo, nas quais ele divulgou vídeos que fez em cidades-satélites no Distrito Federal em que conversava com um vendedor ambulante e outro em que visitou um supermercado, provocando aglomerações e contrariando orientações de autoridades de saúde para conter a disseminação do coronavírus.

Em nota, a rede social informou que recentemente ampliou suas regras para abranger conteúdos contrários à saúde pública. Nos vídeos, Bolsonaro defende que as pessoas voltem ao trabalho e volta a citar o medicamento hidroxicloroquina como um tratamento para o Covid-19, doença causada pelo coronavírus, embora os estudos sobre sua eficácia estejam em estágios iniciais.

“O Twitter anunciou recentemente em todo o mundo a expansão de suas regras para abranger conteúdos que forem eventualmente contra informações de saúde pública orientadas por fontes oficiais e possam colocar as pessoas em maior risco de transmitir Covid-19”, afirmou a rede social em nota quando indagada sobre a decisão de apagar as publicações do presidente.

Procurado, o Palácio do Planalto não respondeu imediatamente aos pedidos por comentários.

Bolsonaro tem contrariado as orientações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS) e defendido o fim do isolamento social, que tem sido usado para conter a propagação do coronavírus.

O presidente também tem criticado medidas de restrição à circulação adotadas por governadores e prefeitos e afirmado que os gestores locais são “exterminadores de empregos”, trabalham com o conceito de “terra arrasado” e estão cometendo “um crime” contra a economia do país.

Ainda no domingo, após o passeio que fez pelas cidades-satélite, Bolsonaro disse que estava “com vontade” de editar um decreto nesta segunda-feira que libera a volta das pessoas ao trabalho, medida que contraria o que tem preconizado o Ministério da Saúde e o titular da pasta, Luiz Henrique Mandetta. [nL1N2BM097]

 

Bolsonaro também tem minimizado a pandemia, referindo-se por mais de uma vez ao Covid-19 como uma “gripezinha”. Segundo dados do Ministério da Saúde, a doença já matou 136 pessoas até o domingo e o Brasil tem 4.256 casos confirmados de infecção pelo coronavírus.

No mundo, de acordo com a OMS, o Covid-19 já matou mais de 30 mil pessoas e existem mais de 638 mil casos confirmados em 202 países.

Por Eduardo Simões

racismo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Covid 19 em MS
MS registra 1.047 novos casos; outros 5,2 aguardam encerramento
Três Lagoas
Homem agride companheira e é preso por menina.
Covid 19
Janeiro registra mais de 460 óbitos por coronavírus e já é o 3º pior mês da pandemia
Tempo
Terça-feira de tempo claro, calor e pancadas de chuva à tarde
Campo Grande
Casa de Evento na MS-080 reuniu cerca de 15 mil pessoas no sábado no Show de dupla sertaneja
Fronteira
"Gringo Gonzales", considerado um dos mais temidos do mundo do crime, foi preso em PJC.
Fronteira
Pistoleiro que executou policial paraguaio foi preso e transferido para Assunção.
Campo Grande
Festa com aglomeracão é flagrada e organizadores vão parar na polícia.
Oxigênio
Caminhões com carga de oxigênio chegam a Manaus
Covid 19 em MS
Número de casos de Covid-19 continua alto na maioria das cidades do Estado