Menu
Busca Sex, 18 de setembro de 2020
(67) 9.9928-2002
INTERIOR

Ação que encontrou droga em carga de reciclável prendeu 10 pessoas

Por Carol Assis
Dez pessoas foram presas Terça (24) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, na operação da Polícia Militar para desmantelar uma quadrilha que traficava maconha escondida em carregamentos de plástico reciclável. Nove foram autuadas em flagrante por tráfico e a namorada de um dos sócios do esquema foi atuada por posse de munição. A maconha pesou duas toneladas.

O dono do depósito, que funcionava na Rua Dom João VI, no Jardim Guanabara, Carlos Roberto dos Santos, 42, escapou do cerco policial, mas deve se apresentar nos próximos dias.

Os dez presos foram levados para a 2ª Delegacia de Polícia Civil, onde nove foram autuados em flagrante por tráfico. Entre eles está Walter Marcelo Demeu, 42, motorista do caminhão apreendido na madrugada de hoje com maconha escondida em fardos de plástico prensado. A apreensão do caminhão levou a polícia ao depósito.

Além de Walter, foram autuados em flagrante por tráfico de drogas Marlon Daniel Ferreira de Oliveira, 18, Gilmar Pinheiro Rojas, 35, Elecir Belini da Silva, 38, que seria sócio do esquema, Deivid Santos Marques, 30, Maicon Michel dos Santos, 27, Miguel Augusto Souza dos Santos, Almir Rogério Balbo, 29, e Pâmela Helen dos Santos, 24.

Tatiane Almeida de Oliveira, 25, namorada de Elecir, foi autuada apenas por posse de munição, já que com ela e com o namorado foram encontradas 21 munições de pistola calibre 40, um carregador do mesmo calibre e duas munições calibre 22.

Todos os presos negam envolvimento com o tráfico e afirmam que apenas trabalhavam no depósito de materiais recicláveis.


Uma caminhonete S10 e dois caminhões Mercedes Benz foram apreendidos. O caminhão azul foi o primeiro a ser apreendido, quando Walter Marcel se preparava para iniciar vagem com destino a São Paulo levando a maconha escondida na carga de plástico reciclável.

O outro caminhão, de cor marrom, estava no depósito, onde foi encontrada outra parte da carga de maconha, já preparada para ser colocada no veículo.

A operação ? De acordo com a PM, a operação para desmantelar a quadrilha começou ainda na noite de ontem, quando policiais do serviço de inteligência começaram a monitorar o caminhão Mercedes Benz azul, carregado com plástico para reciclagem.

Com a carga coberta por lona preta, o caminhão estava estacionado na Rua Monte Alegre, no Jardim Ouro Verde, na região onde funciona o depósito. A equipe ficou vigiando o caminhão.

Às 3h, o motorista, Walter Marcelo Demeu, assumiu a direção para iniciar viagem rumo a São Paulo, para onde a carga seria levada, e foi abordado pelos policiais.

Com o uso de cães farejadores, os policiais descobriram que havia droga escondida na carga de plástico reciclável. O caminhão foi encaminhado para o 3º Batalhão da Polícia Militar. Uma equipe do canil da Polícia Federal foi chamada e o cão também indicou a presença de droga.

Entre os fardos de plástico prensado os policiais perceberam que havia uma grande quantidade de maconha em pacotes. Cada pacote tinha uma sequencia de letras, indicando que seriam as iniciais dos compradores da droga.

Descoberto, o motorista contou que a carga tinha saído do depósito de recicláveis localizado na Rua Dom João VI, onde a polícia localizou o segundo caminhão que levaria maconha para Campo Grande. (Colaborou Adilson Domingos)

news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Meio Ambiente
Nuvem de fumaça provocada por queimadas no Pantanal chega ao céu de São Paulo
Brasil
Fumaça do Pantanal faz avião de Bolsonaro arremeter em MT
Três Lagoas
Fogo destrói vegetação, floresta de eucalipto e interdita rodovia em MS
Brasil
Tite convoca a Seleção Brasileira para a estreia nas Eliminatórias
Geral
Do outro lado do balcão De ex-juiz Federal a ex-ministro da Justiça, agora Sergio Moro é o mais "jovem" advogado do Brasil.
Saúde
Uma de 7 infecções de Covid-19 relatadas ocorre em profissionais de saúde, diz OMS
Brasíl
Marco Aurélio suspende inquérito que apura suposta interferência na PF
Brasíl
829 mortos por Covid 19 e 36.330 novos casos de contaminados
STF
COVID NOS PRESÍDIOS Fux renova Recomendação 62 por 6 meses e restringe alcance
Brasil
Os seis fatores que tornam incêndios no Pantanal difíceis de serem controlados