Menu
Busca Sb, 17 de agosto de 2019
(67) 9.9928-2002
INTERIOR

Acusado de espancar mulher e causar aborto fica preso por tráfico em Dourados

Juiz decretou preventiva de homem preso domingo; outro magistrado tinha dado liberdade no caso de violência doméstica

16 maio 2019 - 15h25

João Paulo Almeida Silva, 21, preso domingo (12) acusado de espancar a mulher grávida e causar o aborto, vai ficar na cadeia, mas por tráfico de drogas. O caso ocorreu em Dourados, a 233 km de Campo Grande.

Na audiência de custódia ontem (15) na 1ª Vara Criminal, o juiz converteu o flagrante em prisão preventiva e o acusado será levado da carceragem da 1ª Delegacia de Polícia para a PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

Segunda-feira (13), o juiz da 4ª Vara Criminal, Alessandro Leite Pereira, havia dado liberdade provisória a João Paulo no crime de violência contra a mulher mediante pagamento de fiança quatro salários mínimos – R$ 3.992.

Com a decisão de ontem, no entanto, ele vai continuar preso, já que os guardas municipais encontraram maconha escondida no sofá da casa quando atenderam a ocorrência de violência doméstica. João Paulo confessou que comprou a maconha para revender.

Chorando com olho roxo – Na noite de domingo, ao atender um caso de violência doméstica no bairro Sitioca Campina Verde, a Guarda Municipal descobriu que a vítima, Joice Bernadete Feitosa, 23, tinha abortado o bebê há uma semana após ser espancada por João Paulo. Ele foi preso em flagrante pela violência doméstica e por tráfico de drogas.

De acordo com a ocorrência policial, a Guarda Municipal foi chamada por um morador do bairro que encontrou Joice na rua chorando, dizendo que seu marido havia lhe ameaçado. Quando chegaram ao local os guardas encontraram a mulher com o olho roxo.

Ela contou que João Paulo estava tomando conhaque desde cedo. Quando procurava o carregador de celular no sofá, Joice encontrou a maconha. Ao questionar o marido, João Paulo teria dito que a droga era de um amigo. Houve uma discussão entre o casal, pois Joice não aceitava que o marido levasse droga para casa.

Ao falar que chamaria a polícia, ela foi empurrada por João Paulo. Armado com a garrafa de conhaque quebrada, o homem ameaçou a mulher e quebrou o celular dela. Para não ser morta, ela correu para a rua. Os guardas foram até a casa, encontraram a maconha e prenderam João Paulo em flagrante.

Sobre o hematoma no olho, Joice contou que tinha sido espancada pelo marido recentemente ao se negar a manter relações sexuais com ele. Grávida, ela levou socos e chutes. Após a agressão, o próprio João Paulo chamou o Samu (Serviço Móvel de Urgência), que levou Joice para o hospital da Vida, onde ficou constatado que ela tinha perdido o bebê. Com informações, MS NEWS.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Black Friday está próximo
Governo lança a Semana do Brasil, a 'Black Friday da Independência'
Famosos/Política
Lula sobre o Véio do Havan: “parece o Louro José. Qualquer dia a Ana Maria coloca ele em cima da mesa”
Eleições 2020
André quer ser prefeito, é cara de pau, dinheiro, partido e conhece seus cupinchas.
Escândalo com recursos públicos
Coringa, Bilú, ET, Governador e deputados serão homenageados pela camarilha
Gestão bolsonarista
Após sete meses, Damares Alves não investiu nada na Casa da Mulher Brasileira
Política - eleição 2020
Não adianta os adversários quererem acabar com o Progressistas porque ele vai lançar bons candidatos majoritários,vereadores e vereadoras
Justiça
PGR pede acesso a inquérito sobre investigação do caso Marielle
Economia
Situação piora e Anatel avalia até uma intervenção na Oi
Assassinato
A fronteira é dominada pelos criminosos
Seleção Brasileira
Tite convoca seleção com novidades para amistosos do próximo mês