Menu
Busca Sex, 21 de fevereiro de 2020
(67) 9.9928-2002
Chapadão do Sul

Criança é torturada por ter urinado na cama

17 janeiro 2020 - 18h30Por Plantão de Polícia
 
 
 
TORTURA

Criança de 3 anos foi torturada pelo padrasto por fazer xixi na cama

O caso aconteceu na noite de terça-feira (14). A mãe e os vizinhos aproveitaram a saída do autor para acionar a Polícia Militar

Várias marcas de espancamento forma localizadas no corpo da criança (Foto: divulgação/Polícia Civil)
Várias marcas de espancamento forma localizadas no corpo da criança (Foto: divulgação/Polícia Civil)

A criança de 3 anos apanhou durante várias horas com fio de energia, socos e beliscões do padrasto de 44 anos por ter feito xixi na cama. O autor foi preso em flagrante e ao ser indagado, disse que queria dar apenas um corretivo no menino. A mãe, então, resolveu pedir ajuda a amigos que acionaram a polícia. O caso aconteceu na noite de terça-feira (14) em Chapadão do Sul, 321 quilômetros de Campo Grande.

À Polícia Militar, a mãe relatou que além de ter apanhado por ter feito xixi na cama, o filho ficou desde cedo de castigo - em pé olhando para a parede. O menino ficou tão debilitado, segundo a PM, que chegou a fazer as necessidades no chão. Autuado por crime de tortura, o padrasto passou por audiência de custódia na quarta-feira (15) e teve a prisão em flagrante convertida em preventiva.

PM

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Asfalto tradicional da capital se descasca ou derrete causando prejuízos
Campo Grande
A natureza se revolta e toma conta da cidade
Campo Grande
Campo Grande e os problemas velhos e tradicionais
Campo Grande
Chuva causa falta de energia em vários bairros na capital
Campo Grande
Chuva e a capital sofre com transbordamento e enxurradas
Campo Grande
Buracos tradicionais causam prejuízo
Campo Grande
Idoso se mata no escritório do filho.
Saúde Pública
Ministério da Saúde lança campanha contra sarampo
Polícia
Defron e Dof apreendem armas e munições
Política
Declaração de Heleno reforça ideia de que Executivo é superior ao Congresso’, diz analista