Menu
Busca Sex, 30 de julho de 2021
(67) 9.9928-2002
INTERIOR

Paraguai promete mais segurança na fronteira após morte de oficial

Comissário Rufino Acosta morreu em confronto com supostos sequestradores, ontem a 1 quilômetro de Aral Moreira (MS)

25 janeiro 2019 - 18h20

O alto comando da Polícia Nacional do Paraguai prometeu reforçar a segurança na região norte do país, na Linha Internacional com Mato Grosso do Sul, para enfrentar os grupos criminosos presentes nas regiões de Bella Vista Norte, Pedro Juan Caballero e Capitán Bado.

As três cidades paraguaias são vizinhas das sul-mato-grossenses Bela Vista, Ponta Porã e Coronel Sapucaia e se transformaram em base de facções criminosas instaladas na fronteira para controlar o tráfico de drogas e de armas, assaltos e sequestros.

A promessa foi feita nesta sexta-feira (25) pelo comandante da Polícia Nacional, comissário geral Walter Vazquez, um dia depois da morte do comissário Rufino Acosta, subchefe do departamento antisequestro, ocorrida ontem na zona rural de Capitán Bado, a 1 km de Aral Moreira (MS).

"A polícia não vai recuar e vamos para a guerra contra esses bandidos. A partir de agora, para dar mais segurança à população, vamos reforçar o policiamento com pessoal tático e especializado em operações de guerra", afirmou Vazquez.

O comissário Rufino Acosta morreu em confronto com os supostos sequestradores do fazendeiro e empresário Silvino Villalba Salinas, 65, levado na manhã de terça-feira (22) e regatado por volta de 15h do mesmo dia em uma área de mata na zona rural de Capitán Bado.

A família confirmou o pagamento de R$ 50 mil dos R$ 70 mil que os sequestradores exigiram para libertar Silvino. O capataz da fazenda do pecuarista também foi sequestrado e libertado com ele.

 

 
Rafael Benítez dos Santos ficou ferido no confronto com a polícia (Foto: Direto das Ruas)Rafael Benítez dos Santos ficou ferido no confronto com a polícia (Foto: Direto das Ruas)

Quadrilha da pesada – De acordo com policiais paraguaios, a quadrilha que enfrentou a equipe antisequestro na divisa com Mato Grosso do Sul é "da pesada", formada por bandidos perigosos e com antecedentes por crimes violentos, como sequestro, homicídio e extorsão. Com informações, Ponta Porã Informa.

Rafael Benítez dos Santos ficou ferido no confronto com a polícia (Foto: Direto das Ruas)Rafael Benítez dos Santos ficou ferido no confronto com a polícia (Foto: Direto das Ruas)

Quadrilha da pesada – De acordo com policiais paraguaios, a quadrilha que enfrentou a equipe antisequestro na divisa com Mato Grosso do Sul é "da pesada", formada por bandidos perigosos e com antecedentes por crimes violentos, como sequestro, homicídio e extorsão.

violência contra a mulher

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mato Grosso do Sul
Inscrições prorrogadas para a segunda edição do Prêmio Inova
Oportunidade
Estão abertas as inscrições para curso de idiomas na UEMS
Brasília
PP não vai aceitar filiação de Bolsonaro
Dourados
Agesul retira mais de 800 toneladas de lixo das margens da MS-156 em Dourados
Interior
SubsRacial leva Campanha Julho das Pretas a Rochedo, com temas de saúde e educação
Mato Grosso do Sul
Temperaturas voltam a subir e ar seco segue predominando nesta quarta-feira
Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 5,8 milhões na pavimentação da MS-455, criando novo acesso a Capão Seco
Interior
Corpo de Bombeiros monitora incêndios com imagens de satélite e amplia fiscalização em áreas de focos
Campo Grande
Até quando a massa de ar frio polar vai atuar em Mato Grosso do Sul?
Esportes
Hoje é Dia: nota 10 de Comaneci e Dia do Futebol marcam semana