Menu
Busca Qui, 20 de junho de 2019
(67) 9.9928-2002
Pistolagem

Pistoleiro atira 15 vezes contra carro e mata empresário na fronteira

Pai da vítima foi morto da mesma maneira em outubro do ano passado

14 junho 2019 - 14h00

Segundo o site, Ponta Porã Informa. Mais uma execução foi registrada na linha de fronteira entre Ponta Porã e Pedro Juan Caballero na noite desta quinta-feira (13). Desta vez, o empresário Rafael Ribeiro foi executado a tiros após ser surpreendido por pistoleiros. Em outubro do ano passado o pai dele também foi morto da mesma maneira.

De acordo com informações apuradas pela equipe de reportagem, Rafael estava com a mulher em um veículo Volkswagen Fox, momento em que atirador em uma moto passou a disparar várias vezes contra o automóvel. Ele chegou a descer do carro para tentar fugir a pé, mas foi alcançado e morto. A suspeita é de que pelo menos 15 disparos de pistola tenham atingido o empresário.

A mulher de Rafael, Liz Paola Bobadilla, de 19 anos, foi socorrida e encaminhada para uma unidade de saúde com ferimentos leves.

No dia 19 de outubro de 2018, o pai da vítima, o comerciante Paulo Dionizio Ribeiro, de 55 anos, foi executado em frente à casa dele, no centro de Pedro Juan Caballero. Ele foi baleado na cabeça, no peito e no braço. Os dois pistoleiros estavam de moto.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fronteira sangrenta
A população está órfã de Segurança Pública no ME
Preocupação com segurança de dados é a maior em 10 anos
São e salvo
Piloto sequestrado durante roubo de avião é localizado em cidade de MT
COPA AMÉRICA
Messi faz de pênalti, mas Argentina só empata com o Paraguai e é lanterna
POLÍTICA
Moro: "Não tenho apego ao cargo, se houver irregularidades, eu saio"
POLÍTICA
A traição e a volta por cima de Alcides Bernal
POLÍTICA
Após tensão com a Câmara, Guedes 'perde' a Previdência para Maia
FAMOSOS
Morre Rubens Ewald Filho aos 74 anos
INTERIOR
Piloto sequestrado com avião em MS já foi preso pela PF por tráfico de drogas
SKOL testa carrinho de compras que auxilia pessoas cegas nos supermercados