Menu
Busca Ter, 03 de agosto de 2021
(67) 9.9928-2002

Marquinhos quer colocar no SPC 136 mil devedores de IPTU, ISS, taxa do lixo, etc

18 janeiro 2019 - 12h22

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) retomou a polêmica proposta de incluir os devedores de tributos municipais, taxas e contribuições no SPC (Serviço de Proteção ao Crédito). Em uma única tacada, ele pode “sujar” os nomes de 136 mil contribuintes e elevar o número de famílias sem crédito no comércio de Campo Grande.

 O acordo com a Associação Comercial e Industrial de Campo Grande vai custar R$ 596,5 mil e foi assinado pelo secretário municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto, na quarta-feira (16). Além da inclusão dos inadimplentes no cadastro, a proposta prevê a atualização dos dados cadastrais dos contribuintes.

É mais uma estratégia do prefeito de elevar a arrecadação municipal. Desde a posse, Marquinhos já criou a polêmica taxa do lixo e tentou criar contribuição para ser paga pelos motoristas de aplicativos, mas que foi vetada pela Justiça até o momento.

Agora, a estratégia é tirar o crédito de quem não pagar os impostos, como IPTU e ISS, a taxa do lixo, as contribuições de melhoria, entre outras. Um caso polêmico é a contribuição de melhoria em vias pavimentadas. A prefeitura cobra até hoje a contribuição de pavimentação de ruas de terra.

De acordo com Pedrossian, 32,7% dos 415 mil contribuintes devem ao município e podem ter o nome inscrito no SPC. A prefeitura apela ao último recurso para receber os R$ 2,6 bilhões inscritos na dívida ativa.

A iniciativa de Marquinhos dividiu a opinião da população da Capital. Em entrevista ao Campo Grande News, o marceneiro Adalton Alves, 48 anos, não vê retorno dos impostos pagos para ser cobrado. Ele destacou falhas na saúde, segurança pública e asfalto.

Um caso exemplar é a buraqueira nas ruas e avenidas da Capital. Houve redução brusca, mas o motorista não pode trafegar tranquilo pelas vias públicas porque sempre tem um buraco para lhe causar transtorno e prejuízo.

O professor Sérgio Moura, 53, afirmou que a prefeitura passou a agir como empresa e não prestador de serviço para o povo.

O funcionário público João Paulo Fernandez, 31, contou ao jornal que entende os dois lados, mas considerou “drástica” a inclusão dos devedores na lista do SPC.

Até quem apoia a proposta, defende prudência. Este é o caso Luiz Ferreira de Soua, 66, que aconselha o município a convocar o contribuinte para tentar negociar e só depois negativar o seu nome.


A partir de agora, prefeitura quer suspender o crédito no comércio de quem não pagar IPTU (Foto: Arquivo)

A Associação Comercial vai lucrar com o contrato, mas os comerciantes podem ter queda nas vendas com o aumento no número de consumidores inscritos no SPC. A expectativa é de que haverá um número maior de famílias sem condições de comprar a prazo.

Como o Governo federal mudou as regras do cartão de crédito, como a de que permite cobrar mais caro para quem comprar a prazo, o consumidor acaba voltando a recorrer ao crediário.

Não é a primeira vez que um prefeito da Capital tenta incluir o nome de devedores do IPTU no SPC. Em outras ocasiões, o chefe do Executivo se mostrou sensível às críticas e recuou da proposta.

Agora, com o contrato assinado, Marquinhos já deu o primeiro passo prático para forçar o contribuinte a pagar a conta com o poder público.

Nas eleições de 2016, um dos candidatos a prefeito prometeu resgatar a credibilidade do poder público para que o contribuinte voltasse a ter orgulho de honrar seus compromissos com o município. Também tinha prometido não aumentar impostos nem criar novas taxas.

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte:ojacare

news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mato Grosso do Sul
Inscrições prorrogadas para a segunda edição do Prêmio Inova
Oportunidade
Estão abertas as inscrições para curso de idiomas na UEMS
Brasília
PP não vai aceitar filiação de Bolsonaro
Dourados
Agesul retira mais de 800 toneladas de lixo das margens da MS-156 em Dourados
Interior
SubsRacial leva Campanha Julho das Pretas a Rochedo, com temas de saúde e educação
Mato Grosso do Sul
Temperaturas voltam a subir e ar seco segue predominando nesta quarta-feira
Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 5,8 milhões na pavimentação da MS-455, criando novo acesso a Capão Seco
Interior
Corpo de Bombeiros monitora incêndios com imagens de satélite e amplia fiscalização em áreas de focos
Campo Grande
Até quando a massa de ar frio polar vai atuar em Mato Grosso do Sul?
Esportes
Hoje é Dia: nota 10 de Comaneci e Dia do Futebol marcam semana