Menu
Busca Sáb, 27 de fevereiro de 2021
(67) 9.9928-2002
py

Paraguai extradita ex-prefeito de cidade do MS, condenado por homicídio

Eurico Mariano é acusado de mandar matar radialista de Coronel Sapucaia

12 janeiro 2019 - 08h00

A Polícia Nacional do Paraguai extraditou nesta sexta-feira (11), Eurico Mariano, 66 anos, ex-prefeito de Coronel Sapucaia (MS), condenado em 2007 a 17 anos e nove meses de prisão, pelo mando do assassinato do radialista Samuel Román, em 2004.

A operação aconteceu no Grupo Air Tactical da Força Aérea Paraguaia, com apoio da direção-geral de Imigração, conforme informações do site Capitán Bado. Além disso, a escolta envolveu representantes do Judiciário, agentes da Interpol  e grupo aerotático.

Mariano estava foragido há 13 anos e foi encontrado na cidade paraguaia de Capitán Bado. Depois de ser entregue às autoridades brasileiras, no aeroporto de Assunção, o ex-prefeito foi levado para a cidade de Ponta Porã, aonde cumprirá pena em regime fechado.

A prisão foi solicitada pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretaria de Cooperação Internacional (SCI), da procuradoria-geral da República.

HISTÓRICO

O ex-prefeito de Coronel Sapucaia  foi condenado por encomendar a morte do radialista, Samuel Román, apresentador  do programa 'A voz do povo', na Rádio Conquista FM. A vítima denunciou várias irregularidades na administração municipal, esquema de desvio de verba pública e venda de combustível contrabandeado do Paraguai.

Em outro processo, o ex-prefeito foi denunciado por ter violado a Lei de Responsabilidade Fiscal no ano de 2004 e ter praticado crimes contra a administração pública.

A denúncia foi recebida pelo Juízo da 1ª Vara da Comarca de Amambai, mas, como Eurico Mariano estava em local incerto e não sabido, inviabilizou-se sua citação pessoal. Foi determinada a suspensão do processo e o prazo prescricional, com a decretação de sua prisão preventiva em 16 de abril de 2013.

No terceiro processo, Eurico Mariano foi condenado definitivamente em agosto de 2011 a três anos e seis meses de prisão por fraude em licitações.

De acordo com a denúncia, entre 2001 e 2003, no município de Coronel Sapucaia, o réu realizou diversos processos licitatórios fraudulentos com o objetivo de beneficiar a empresa MM. Construtora Ltda, que era de sua propriedade.

Em 19 de janeiro de 2017, o Juízo da 1ª Vara da Comarca de Amambai expediu mandado de prisão contra Eurico Mariano, nos três casos, e inseriu o ex-prefeito na difusão vermelha da Interpol.

No pedido de prisão, o MP/MS destacou que as penas aplicadas a Eurico Mariano no Brasil não se encontram prescritas de acordo com a legislação brasileira. Ainda de acordo com a instituição, o ex-prefeito responde a dezenas de processos no Brasil, muitos relacionados a improbidade administrativa, crimes contra a administração pública e crimes comuns.

Desses processos contra Eurico Mariano, três possuíam registro na difusão vermelha da Interpol em acusações por homicídio qualificado, crimes contra a administração pública e fraude em licitações.

 

 

 

 

informações:CorreioDoEstado

Deixe seu Comentário

Leia Também

Corumbá
Militares desrespeitam ordem e fazem festa no centro da capital do Pantanal
Campo Grande
Autódromo de Campo Grande tem evento com aglomeracão de pessoas
Pandemia de Covid 19
Brasil tem recorde de mortes por covid-19 pelo terceiro dia seguido
Covid 19 em MS
Capacidade de leitos hospitalares segue em situação crítica e número de casos continua aumentando
STF
STF concede domiciliar a empresário preso em operação contra Crivella
Turismo
Fornatur e ABEAR se reúnem para alinhar informações sobre acordos com empresas aéreas durante pandemia
Oportunidade
Vídeo sobre planejamento financeiro está disponível no canal da PGE/MS
Esporte
Estado faz repasses a clubes para a disputa do Estadual de Futebol 2021
Tempo e temperatura
Previsão do Tempo: Céu claro e altas temperaturas estão previstas para o fim de semana
Oportunidade
Seleção de profissionais para credenciamento na Escolagov segue até dia 31 de março