Menu
Busca Dom, 01 de agosto de 2021
(67) 9.9928-2002
MATO GROSSO DO SUL

Vindos de RR, grupo de 99 refugiados venezuelanos chega a MS para trabalhar em indústria de alimentos

A transferência dos refugiados para o estado faz parte das ações da operação Acolhida; Eles vão ficar em um alojamento da empresa, por pelo menos 30 dias.

04 fevereiro 2019 - 09h30

Vindos de Boa Vista, em Roraima, um grupo de 99 refugiados venezuelanos- sendo 90 homens e 9 mulheres, chegou na manhã deste domingo (3), a Dourados, em Mato Grosso do Sul, onde vão trabalhar em uma indústria de alimentos.

No grupo estão pessoas solteiras e casais. A maioria deixou familiares, alguns até filhos, na Venezuela, na tentativa de encontrar melhores condições de vida ao imigrarem para o Brasil.

Elas saíram de Boa Vista no início da noite de sábado(2) em um voo fretado. Desembarcaram em Campo Grande, onde pernoitaram em um alojamento do Exército e no começo da manhã deste domingo seguiram em três ônibus do Exército para Dourados.

Por volta do meio-dia chegaram a cidade, desembarcando em frente a catedral Imaculada Conceição, na área central do município, onde almoçaram e depois seguiram para o distrito de Indápolis, onde vão ficar em um alojamento da empresa, por pelo menos 30 dias.

A transferência dos refugiados para o estado faz parte das ações da operação Acolhida, que reúne as forças armadas, diversos ministérios do governo federal, agências da ONU e entidades da sociedade civil organizada.

Segundo a ONU, essa foi a primeira vez que o deslocamento ocorreu com um voo fretado, que foi garantido pela Organização Internacional para as Migrações (OIM). A agência prevê outros voos como este, potencializando a capacidade de interiorização a fim de reduzir o impacto nas comunidades de acolhida em Roraima.

O grupo transferido para Dourados receberá uma ajuda de custo para suas necessidades iniciais oferecida pela Agência da ONU para Refugiados (Acnur). A bolsa tem o objetivo de apoiar os venezuelanos no primeiro mês após a chegada à cidade de recepção.

A ONU prevê que os refugiados fiquem no alojamento até que consigam casas para morarem.

Segundo a ONU, até o momento, cerca de 4.300 solicitantes de refúgio e migrantes venezuelanos já foram realocados para outras partes do país por meio da estratégia de interiorização promovida pelo governo federal.

 

 

 

Informações:G1

violência contra a mulher

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mato Grosso do Sul
Inscrições prorrogadas para a segunda edição do Prêmio Inova
Oportunidade
Estão abertas as inscrições para curso de idiomas na UEMS
Brasília
PP não vai aceitar filiação de Bolsonaro
Dourados
Agesul retira mais de 800 toneladas de lixo das margens da MS-156 em Dourados
Interior
SubsRacial leva Campanha Julho das Pretas a Rochedo, com temas de saúde e educação
Mato Grosso do Sul
Temperaturas voltam a subir e ar seco segue predominando nesta quarta-feira
Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 5,8 milhões na pavimentação da MS-455, criando novo acesso a Capão Seco
Interior
Corpo de Bombeiros monitora incêndios com imagens de satélite e amplia fiscalização em áreas de focos
Campo Grande
Até quando a massa de ar frio polar vai atuar em Mato Grosso do Sul?
Esportes
Hoje é Dia: nota 10 de Comaneci e Dia do Futebol marcam semana