Menu
Busca Qui, 20 de junho de 2019
(67) 9.9928-2002
A OAB está podre

Ex-presidente da OAB-RR é investigado por suspeita de estuprar adolescente de 15 anos

Denúncia foi registrada pelo Conselho Tutelar após adolescente relatar abusos a avó. Advogado, de 57 anos, deve depor nesta quinta (13).

13 junho 2019 - 12h30

Um advogado de 57 anos está sendo investigado por suspeita de estupro de uma adolescente de 15 anos. O inquérito contra o suspeito, que é ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Roraima, foi instaurado na Delegacia da Polícia Civil do Cantá, ao Norte do estado, onde teria ocorrido o crime.

O advogado, que também já foi membro do Conselho Federal da OAB, deve prestar depoimento nesta quinta-feira (13), informou o delegado responsável pela investigação, Juseilton da Costa e Silva.

Em nota, o advogado informou que a denúncia "é uma infâmia". "Nego de forma veemente a prática de qualquer tipo de violência física ou sexual contra quem quer que seja. Não comentarei mais nada nesse sentido. Só falarei nos autos", disse.

A denúncia contra ele foi registrada há cerca de 15 dias, por meio de um relatório do Conselho Tutelar do Cantá. A queixa foi feita pela avó da adolescente, que tem hoje 16 anos. Conforme o delegado, a vítima e testemunhas já foram ouvidas e só falta o investigado prestar depoimento.

A avó da garota procurou o Conselho Tutelar após a menina contar ser vítima de abusos. A menina havia ido passar uns dias na casa dela e se recusou a voltar à fazenda do advogado, onde vivia com a mãe e o padrasto, que trabalhavam para ele.

De acordo com o delegado, a garota relatou ter sido abusada quando completou 15 anos. O advogado teria ajudado a família com uma quantia em dinheiro para a festa de aniversário dela e depois a obrigado a manter relação sexual com ele.

"Ela fala que todas as vezes em que teve relação com ele não foi consentido", disse o delegado, acrescentando que a vítima relatou ter sido ameaçada caso revelasse os estupros.

"Nessa quinta-feira, independente de ele ir ou não [prestar depoimento], nós vamos finalizar [o inquérito] e relatar ao Ministério Público", afirmou o delegado.

Procurada, a OAB-RR, por meio da presidente em exercício Ellen Eurídice Rodrigues Cardoso, informou que o órgão não tem conhecimento da denúncia.

O Conselheiro Federal da OAB disse que o investigado atualmente não é membro do órgão e pontuou que "a iniciativa de procedimento disciplinar, nesses casos, é tomada pela Seccional à qual o advogado está vinculado".

Com informações, G1.

Liberdade de expressão

Deixe seu Comentário

Leia Também

Nova Alvorada do Sul
Celular pega fogo e quase queima uma casa
Facção Criminosa Comando Vermelho
Luiz Queimado faleceu na Bahia
Dourados
A covardia e as consequências de escolher mal o namorado
Água Clara
Vereadora é cassada por corrupção
Nova Andradina
As pistas do MS são perigosas pala falta de manutenção e de motorista com imprudência
Bolsonaro esculhamba militar
BOLSONARO REAGE A SANTOS CRUZ E DIZ QUE GENERAL É 'PÁGINA VIRADA'
CORREIOS
Discursos, sem menor preocupação, servem para Bolsonaro se livrar de seus assessores
TECNOLOGIA
Google lançará aplicativo para competir com Whatsapp; novo sistema deve incomodar telefônicas
Armas, drogas e celulares
PCC assassinou dez pessoas do Clã Rotela
Campo Grande, cadê o prefeito?
A incompetência de um prefeito causa.tristeza e dor nas pessoas