Menu
Busca Seg, 16 de setembro de 2019
(67) 9.9928-2002
A OAB está podre

Ex-presidente da OAB-RR é investigado por suspeita de estuprar adolescente de 15 anos

Denúncia foi registrada pelo Conselho Tutelar após adolescente relatar abusos a avó. Advogado, de 57 anos, deve depor nesta quinta (13).

13 junho 2019 - 12h30

Um advogado de 57 anos está sendo investigado por suspeita de estupro de uma adolescente de 15 anos. O inquérito contra o suspeito, que é ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Roraima, foi instaurado na Delegacia da Polícia Civil do Cantá, ao Norte do estado, onde teria ocorrido o crime.

O advogado, que também já foi membro do Conselho Federal da OAB, deve prestar depoimento nesta quinta-feira (13), informou o delegado responsável pela investigação, Juseilton da Costa e Silva.

Em nota, o advogado informou que a denúncia "é uma infâmia". "Nego de forma veemente a prática de qualquer tipo de violência física ou sexual contra quem quer que seja. Não comentarei mais nada nesse sentido. Só falarei nos autos", disse.

A denúncia contra ele foi registrada há cerca de 15 dias, por meio de um relatório do Conselho Tutelar do Cantá. A queixa foi feita pela avó da adolescente, que tem hoje 16 anos. Conforme o delegado, a vítima e testemunhas já foram ouvidas e só falta o investigado prestar depoimento.

A avó da garota procurou o Conselho Tutelar após a menina contar ser vítima de abusos. A menina havia ido passar uns dias na casa dela e se recusou a voltar à fazenda do advogado, onde vivia com a mãe e o padrasto, que trabalhavam para ele.

De acordo com o delegado, a garota relatou ter sido abusada quando completou 15 anos. O advogado teria ajudado a família com uma quantia em dinheiro para a festa de aniversário dela e depois a obrigado a manter relação sexual com ele.

"Ela fala que todas as vezes em que teve relação com ele não foi consentido", disse o delegado, acrescentando que a vítima relatou ter sido ameaçada caso revelasse os estupros.

"Nessa quinta-feira, independente de ele ir ou não [prestar depoimento], nós vamos finalizar [o inquérito] e relatar ao Ministério Público", afirmou o delegado.

Procurada, a OAB-RR, por meio da presidente em exercício Ellen Eurídice Rodrigues Cardoso, informou que o órgão não tem conhecimento da denúncia.

O Conselheiro Federal da OAB disse que o investigado atualmente não é membro do órgão e pontuou que "a iniciativa de procedimento disciplinar, nesses casos, é tomada pela Seccional à qual o advogado está vinculado".

Com informações, G1.

Deixe seu Comentário

Leia Também

246 KG
Com 246 kg, homem pede socorro e inicia tratamento para fazer cirurgia: 'Não consigo sair com minha família'
Caso raro!
Um redemoinho de fogo assustou produtores rurais na região rural de Santa Helena de Goiás
Economia
Preço do petróleo sobe após ataques na Arábia Saudita
Campo Grande
É o civismo pré-campanha eleitoral dos Vereadores da capital.
Sequestro
Pai pede para segurar bebê e sequestra criança em praça em MS
Interior
Fogo atinge fazenda de Bodoquena e avança em direção à área urbana
50 TIROS
Casal e criança são mortos com cerca de 50 tiros, em Ponta Grossa
Política
Bolsonaro fala sobre julgamento envolvendo autor de facada
Briga causada pelo dinheiro
MS: Homem que matou amigo por causa de moai vai para prisão domiciliar com tornozeleira
Política
Deputado banca bebida alcoólica com dinheiro público