Menu
Busca Sb, 22 de fevereiro de 2020
(67) 9.9928-2002
Caso da tatuagem

Jovem tatuado na testa em 2017 é condenado a prisão por furto

O rapaz foi interrogado nesta terça durante uma audiência de instrução na qual foram ouvidas duas testemunhas

11 setembro 2019 - 15h15Por Notícias ao Minuto

O jovem Ruan Rocha da Silva, de 20 anos, que teve a frase "Eu sou ladrão e vacilão" tatuada à força em 2017, foi condenado nesta terça-feira, 11, a quatro anos e oito meses de prisão em regime semiaberto por ter sido flagrado em fevereiro deste ano furtando R$ 20, um moletom e um celular em um posto de saúde de São Bernardo do Campo, no ABC paulista. A decisão é da juíza Sandra Regina Nostre Marques, da 1ª Vara Criminal da cidade da Grande São Paulo.

Segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), o rapaz foi interrogado nesta terça durante uma audiência de instrução na qual foram ouvidas duas testemunhas. "Após debates orais, a sentença foi proferida", informou, em nota, o TJ-SP. "O réu foi condenado à pena de 4 anos e 8 meses de reclusão em regime semiaberto e 11 dias-multa."

Rocha foi preso em flagrante quando tentar levar os pertences em São Bernardo. No ano passado, o jovem também havia sido detido por furtar cinco frascos de desodorante em um supermercado de Mairiporã, na região metropolitana de São Paulo.

 

Tortura

O rapaz ficou conhecido depois de ter a frase escrita na testa pelo tatuador Maycon Wesley Carvalho dos Reis e o vizinho dele, o pedreiro Ronildo Moreira de Araujo, em 31 de maio de 2017, em São Bernardo.

A dupla alegou que pretendia aplicar uma lição no adolescente, então com 17 anos, por este ter tentado furtar uma bicicleta adaptada para deficiente físico. Os agressores prenderam o rapaz em uma sala e filmaram a "punição", postando o vídeo nas redes sociais. Os dois foram presos no dia 9 de julho de 2017, acusados de tortura.

Em fevereiro de 2018, a Justiça condenou Reis à pena de três anos e quatro meses de reclusão em regime inicial semiaberto pelos crimes de lesão corporal gravíssima e constrangimento ilegal. Araújo, que divulgou o vídeo, pegou três anos e onze meses de reclusão em regime inicial fechado pelos mesmos crimes. A defesa dos dois homens entrou com recurso e aguarda julgamento.

DIREITO DO IDOSO

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Reuters se junta ao Facebook no combate à desinformação na rede social
Geral
Quase mil passageiros desembarcam do navio afetado pelo coronavírus
Carnaval
Escolas de samba movimentam economia durante todo ano no Rio
Geral
Julgamento de Assange começa na segunda-feira
Politica ou Politicagem ?
Solidariedade expulsa vereador que liderou motim da PM no Ceará
Ceará
Carnaval é cancelado no Ceará
Política
Guru do presidente está internado nos Estados Unidos
Fronteira
Operação Alba: 10 pessoas foram presas nesta madrugada em PJC
Polícia
ABRAJI informa que pistolagem usou a mesma arma para jornalista e outras pessoas
Ceará
Reforço de segurança nacional e exército chega ao Ceará