Menu
Busca Sex, 17 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002
Judiciário

Justiça Federal determina que Hospitais Federais estejam disponíveis para as vítimas da Coronavirus.

23 abril 2020 - 07h00Por Douglas Correia/ Agência Brasil
 

A Justiça Federal do Rio determinou à União a liberação nos seis hospitais federais do Rio de Janeiro para atendimento a pacientes da covid-19. A decisão é da juíza Carmen Silva Lima de Arruda, da 15ª Vara Federal do Rio, que deu prazo de 48 horas para a União informar as providências tomadas para regularizar a carências de pessoal e o suprimento dos hospitais federais com insumos básicos e equipamento de proteção individual (EPI) em falta nas unidades de saúde. 

A magistrada estabeleceu também prazo de 48 horas para a União esclarecer sobre as unidades hospitalares móveis a serem montadas pelo Exército Brasileiro, para auxiliar no combate à pandemia da covid-19.

Os seis hospitais federais do Rio, instalados na capital, são: Hospital Federal do Andaraí, de Bonsucesso, Cardoso Fontes, Ipanema, Lagoa e Servidores do Estado. 

Como a decisão é de primeira instância, cabe recurso ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF 2).

Edição: Fábio Massalli

Deixe seu Comentário

Leia Também

Rio de Janeiro
Apoiadores de Bolsonaro fazem ato em Copacabana, no Rio de Janeiro
São Paulo
Manifestantes fazem ato na Av. Paulista a favor de Bolsonaro
Brasília
PM informa que restabeleceu bloqueio na Esplanada dos Ministérios
Tribunal de Justiça
Fux manda retirar bandeira do Brasil Império hasteada na sede do TJ de Mato Grosso do Sul
Brasília
Esplanada terá esquema especial de segurança para protestos deste feriado
Brasíl
7/9: Moraes bloqueia contas de acusados de organizar atos antidemocráticos
MS já vacinou 50% dos jovens de 12 a 17 anos contra covid com a 1° dose – Feriado
MS
Secretaria de Estado de Saúde confirma três casos da variante Delta em Mato Grosso do Sul
STF
Urgente: Moraes determina prisão de ex-PM que o ameaçou de morte
Meio Ambiente
Ganhou prazo para resolver o problema, sob pena de multa e improbidade do prefeito