Menu
Busca Qui, 23 de maio de 2019
(67) 9.9928-2002
SAÚDE

Tensão muscular, dor no peito e insônia são sintomas da ansiedade

Quadro afeta cerca de 10% dos brasileiros e mulheres são maioria, diz OMS; especialista ajuda identificar e prevenir

16 março 2019 - 15h30

Sono irregular ou dificuldade para dormir, incômodo no peito e tensão muscular são sintomas ainda pouco associados à ansiedade, quadro comum no dia a dia do brasileiro. De acordo com levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado em 2017, o país é considerado o mais ansioso e estressado de toda a América Latina, com 9,3% da população afetados. Também considerado um dos males do século, a ansiedade acomete mais as mulheres: cerca de 7,7% delas são ansiosas, o dobro do total de homens (3,6%).

“É importante conhecer e estar atento a sintomas pouco relacionados à ansiedade – caracterizada por sentimento vago de medo, apreensão, tensão ou desconforto derivado de antecipação de perigo, de algo desconhecido ou estranho. Sensação de fraqueza ou cansaço, respiração ofegante ou falta de ar, dor ou aperto no peito e aumento das batidas do coração, problemas para dormir e tensão muscular são sintomas desconhecidos de grande parte da população”, explica Amanda Santana, psicóloga da RhMed|RhVida  – empresa líder no Brasil em inteligência em saúde e em segurança do trabalho –, especializada saúde ocupacional.

“Há também os mais clássicos: irritabilidade, constante tensão ou nervosismo, problemas de concentração, descontrole sobre os pensamentos, dificuldade de esquecer o objeto de preocupação, além de tremores nas mãos ou em outras partes do corpo”, enfatiza a especialista.

 

Trabalho e ambiente sadio

Para a psicóloga, tão valoroso para o bem-estar mental quanto conhecer sintomas é prevenir as causas: “É importante controlar a ansiedade em qualquer circunstância da vida. Porém, algumas situações no ambiente corporativo – como prazos curtos, cumprimento de metas muitas vezes irreais, desorganização, sobrecarga, falta de reconhecimento e a alta competitividade – podem ser elementos motivadores da ansiedade, que, em excesso, transformam-se em distúrbio”, observa. “Dessa forma, incluir na rotina medidas cautelares, como: prática regular atividades físicas, evitar situações que provoquem estado de estresse, fuga de pensamentos negativos, controle da respiração e manutenção de pensamento sempre no presente, bons hábitos antes de dormir, organização, confiança em si e equilíbrio harmônico entre lazer e trabalho ajudam bastante no não desenvolvimento do quadro de ansiedade”, esclarece a profissional.

No universo corporativo, uma atmosfera que priorize o equilíbrio socioemocional é um dos pontos-chave para manter a saúde mental e afastar o colaborador de um possível quadro de ansiedade: “No ambiente organizacional, o ideal é que seja proporcionado um espaço saudável, com gestão preparada para lidar com tipos diferentes de equipe e cultivar um relacionamento benéfico entre os colaboradores”, garante a psicóloga da RHMED|RHVIDA, especializada saúde ocupacional. Segundo informações, Lyfe Style.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSOS
Após desabafo de Maisa, Globo decide liberar Pedro Bial para o SBT
JUSTIÇA
Lutador acusado de matar e postar foto nas redes sociais é preso
No berço da Justiça: filhos de desembargadores são 'estrelas' em operações da PF e Gaeco
POLÍTICA
Deputados Beto, Bia e Vander votaram por tirar Coaf de Sérgio Moro
Alcides Bernal
Conselheiros do TCE querem que Bernal e Ivandro paguem por obrigação da Solurb
CAPITAL
Radares começam a multar em mais cinco pontos da Capital
JUSTIÇA
STF abre exceções para fornecimento pelo SUS de remédio sem registro
MUDANÇA NO TEMPO
Nova frente fria chega, derruba temperatura a 3°C e pode haver geada
FAMÍLIA É FAMÍLIA
Essas duas meninas de 4 anos têm certeza que são gêmeas porque “possuem a mesma alma”
ESPORTES
Palmeiras reserva joga mal, mas arranca vitória no fim contra o Sampaio