Menu
Busca Sáb, 08 de agosto de 2020
(67) 9.9928-2002
Brasília

Alexandre de Moraes pede que PGR analise notícia-crime contra Bolsonaro e filhos

23 julho 2020 - 11h50Por Plantão de Notícias

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes enviou para manifestação da Procuradoria-Geral da República notícia-crime apresentada contra o presidente Jair Bolsonaro e seus filhos Flávio e Eduardo pelo envolvimento na criação de páginas e perfis falsos no Facebook para divulgação de notícias falsas.

O pedido para que a PGR analise e se manifeste sobre a notícia-crime é praxe dentro do processo judicial. A PGR irá analisar se existe elementos para que o presidente e seus dois filhos sejam formalmente investigados no caso.

A notícia-crime foi apresentada pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) com base na investigação feita pelo próprio Facebook que derrubou 35 perfis, 14 páginas e um grupo na rede pelo envolvimento com a disseminação de desinformação. Algumas dessas páginas foram cridas e eram administradas por assessores diretos e ex-assessores de Bolsonaro, Eduardo e Flávio.

Na notícia-crime, a deputada afirma que há indícios graves de que os assessores cometeram diversos delitos aliados aos dois parlamentares e ao presidente, inclusive em ameaças ao STF, e ao Congresso, e pede a inclusão da investigação no inquérito das Fake News, já instaurado no Tribunal.

Reportagem de Lisandra Paraguassu; Edição de Alexandre Caverni

Por Reuters

RACISMO NÃO!

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasíl e Mundo
STF manda soltar o poderoso
Brasíl
Covid 19 está matando no Brasil e no mundo
Brasíl
PGR recorre de decisão que impediu acesso a dados da Lava Jato
Meio Ambiente
Mourão defende avanços nos sistemas de monitoramento da Amazônia Para ele, também é preciso tratar do problema fundiário da região
Esporte
Vai Mercedes
Meio Ambiente
Prossegue combate a incêndio florestal na Serra dos Órgãos
Brasíl
Anac autoriza táxi-aéreo a vender assento individual Medida, em caráter emergencial, terá validade de dois anos
Bandido
Pistoleiro pede mais dinheiro para vítima e deixá-la em paz.
Campo Grande
Ameaça de demissão em massa do Transporte Público da capital
Brasíl e Mundo
OMS: recuperação econômica global pode ser mais rápida com vacina