Menu
Busca Qua, 14 de abril de 2021
(67) 9.9928-2002
QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

Com monitoração virtual em expansão no MS, Agepen capacita agentes sobre complexidades do sistema

16 abril 2018 - 11h25Por Redação Notícias VIP
Campo Grande (MS) - A utilização de tornozeleiras como medida alternativa à prisão tem sido uma opção cada vez mais aplicada pelo Judiciário em Mato Grosso do Sul, em casos que a lei permite e em que não há necessidade efetiva da reclusão. Recentemente, o Governo contratou o uso de mais equipamentos, o que possibilitou a ampliação dessa tecnologia também para comarcas do interior.

Dentro deste cenário de expansão, agentes penitenciários que atuam na Unidade Mista Estadual de Monitoramento Virtual precisam estar cada vez mais capacitados para realizarem o acompanhamento 24 horas por dia de quem é monitorado, garantindo que as limitações impostas e as punições cabíveis sejam efetivas.

Com um sistema complexo de alimentação, utilização e extração das informações, o trabalho exige atenção e conhecimento técnico. Visando às dificuldades encontradas no dia a dia por esses profissionais, a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), através da Escola Penitenciária (Espen), realizou, durante a semana passada, um curso de 40 horas, oferecido pela SpaceCom, empresa responsável pelo sistema de monitoração virtual no estado.

De acordo com o analista de treinamento da SpaceCom, José Alberi Fortes Júnior, o treinamento abordou ferramentas necessárias para capacitar os funcionários, permitindo o eficiente monitoramento de sentenciados.

Segundo ele, entre outros temas, foi passado um prévio conhecimento de informática e tecnologia, como GPS e celular, o que facilita muito a compreensão de quem é responsável por este trabalho. "Também mostramos as funcionalidades e características do sistema de monitoramento e dos equipamentos utilizados pelos monitorados", complementou.

O diretor da Unidade Mista Estadual de Monitoramento Virtual, agente Ricardo Teixeira de Brito, avaliou o curso como "extremamente importante", já que as equipes de agentes penitenciários que atuam na monitoração virtual poderão utilizar este sistema em sua totalidade e de forma eficaz.

Conforme o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, o monitoramento virtual ainda é novidade no estado e, a exemplo desta qualificação oferecida aos servidores penitenciários, a instituição tem buscado aperfeiçoar a prestação de serviços também nesta área, que está sendo ampliada gradativamente, gerando redução de custos aos cofres públicos e diminundo a superlotação, além de representar uma interessante alternativa à reclusão desnecessária.

Além do treinamento oferecido pela SpaceCom, os participantes do curso também assistiram a uma palestra com a juíza da 3ª Vara de Violência Doméstica e Família, Jacqueline Machado, sobre "violência contra a mulher", um dos tipos de crime que mais incidem na utilização da tornozeleira em Mato Grosso do Sul.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasília
Governo simplifica regras para aumento de cobertura de rádios FM
Desemprego
Impacto da pandemia é maior para trabalhadores jovens, diz Ipea
Covid 19 em MS
Após confirmação de 2 variantes em MS, especialista sugere "mais controle"
Estudos apontam que variante P2 veio do Rio de Janeiro, mas é considerada menos letal que a P1, de Manaus
Auxílio emergencial
Auxílio do Estado poderá contemplar quase 20 mil famílias em Dourados
Trânsito
Mudanças no CTB: Nova Lei proíbe o transporte de menores de 10 anos em motocicletas
Motorista
Detran lança e-book e hotsite com todas mudanças do Código de Trânsito Brasileiro
Meteorologia
Quarta de tempo parcialmente nublado e pancadas de chuva no centro-sul do Estado
Brasília
Senador diz ter assinaturas para ampliar investigação da CPI da Covid
Geral
Pandemia aumenta em 20% os acidentes domésticos com crianças
Brasil
Inflação acelera para todas as faixas de renda em março, diz Ipea