Menu
Busca Sáb, 08 de agosto de 2020
(67) 9.9928-2002
sangue frio

Gari é preso suspeito de ter matado agiota com quatro tiros

14 abril 2018 - 00h07Por Redação Notícias VIP
O gari José Carlos Pereira da Silva foi preso no final da tarde desta sexta-feira (13), nas imediações do Ginásio de Esportes do bairro Piracema, em Coxim, cidade a 260 quilômetros de Campo Grande.

Ele é suspeito de ter assassinado o agiota Manoel Teodoro, o Neto, a tiros, ainda em julho de 2017. Conforme o Edição MS, o comportamento de Zé Carlos, antes e depois do crime, levantou as suspeitas da investigação assim como testemunhas e provas coletadas durante a investigação.

O mandado de prisão temporária cumprido pela Polícia Civil, com apoio da Militar e ROTAI (Rondas Ostensivas e Táticas do Interior). Inicialmente, Zé Carlos deve ficar preso por 30 dias, podendo ser prorrogado por mais 30.

No dia do crime, Manoel Teodoro foi encontrado morto com quatros tiros. Uma moto Honda Biz, prata, que pertencia a vítima foi roubada. Neto cumpria o regime semi-aberto no Estabelecimento Penal Masculino de Coxim pela morte pedreiro Carlos Alberto Feliciano de Oliveira, ocorrida em dezembro de 2010, na cidade. Ele dormiu no presídio e havia acabado de chegar em casa quando foi morto.
news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasíl
Covid 19 está matando no Brasil e no mundo
Brasíl
PGR recorre de decisão que impediu acesso a dados da Lava Jato
Meio Ambiente
Mourão defende avanços nos sistemas de monitoramento da Amazônia Para ele, também é preciso tratar do problema fundiário da região
Esporte
Vai Mercedes
Meio Ambiente
Prossegue combate a incêndio florestal na Serra dos Órgãos
Brasíl
Anac autoriza táxi-aéreo a vender assento individual Medida, em caráter emergencial, terá validade de dois anos
Bandido
Pistoleiro pede mais dinheiro para vítima e deixá-la em paz.
Campo Grande
Ameaça de demissão em massa do Transporte Público da capital
Brasíl e Mundo
OMS: recuperação econômica global pode ser mais rápida com vacina
Economia
Guedes diz que anunciará três ou quatro privatizações em até 60 dias