Menu
Busca Sex, 26 de abril de 2019
(67) 9.9928-2002
Polícia

Helicóptero do tráfico apreendido em Presidente Prudente

13 abril 2019 - 17h45
A Polícia Federal apreendeu, na manhã deste sábado (13/4), um helicóptero, avaliado em R$ 4 milhões, com meia tonelada de cocaína. A operação, batizada de Flying Low, foi deflagrada em Presidente Prudente (SP) e resultou na prisão de duas pessoas em flagrante. 
 
A aeronave pertence ao Posto Park Sul Derivado de Petróleo LTDA, sediado em Brasília, conforme a Agência Nacional de Aviação (Anac). O quadro societário da empresa é integrado por Phillipe Oliveira Vilela e Matheus Vilela, segundo a Receita Federal. 
 
As ações integram uma investigação iniciada há cerca de um ano, em combate a uma organização criminosa responsável pelo tráfico ilícito de entorpecentes por meio aéreo. Segundo a Polícia Federal, os traficantes buscavam drogas no Paraguai e as levavam para São Paulo. 
 
Os policiais encontraram o helicóptero em meio a um matagal no interior paulista. De acordo com a PF, a aeronave estava sendo reabastecida por não ter autonomia para cumprir todo o trajeto de uma só vez.
 
Houve apreensão, ainda, de arma, veículos e dinheiro em espécie. Duas pessoas conseguiram fugir e seguem sendo procuradas.
Banner da campanha da dengue

Deixe seu Comentário

Leia Também

SUSTENTABILIDADE
CONHEÇA A CIDADE INDIANA QUE FUNCIONA 100% COM ENERGIA SOLAR
POLICIA
Criança confirma que teve de beber Catuaba e foi violentada por padrasto
POLÍTICA
Justiça nega pedido de Flávio para parar investigação sobre Queiroz
FAMOSOS
Após Xuxa falar de Sasha e uso de maconha, Record entra em total estado de “desespero”
ECONOMIA
Gasolina volta a subir na segunda-feira
E o Bernal? E essa estranha política do Velho Centro-Oeste? Parte 1
ESTIOLANATO
Advogado perde quase R$ 28 mil após entregar cartão cortado
INTERIOR
Motorista sai do PR com promessa de frete em MS, acaba vítima de bandidos e tem caminhão roubado
FRONTEIRA
Paraguai expulsa 12 estudantes brasileiros de medicina
BRASIL E MUNDO
Suspeito de ataque no Sri Lanka teria sido expulso de grupo extremista