Menu
Busca Qui, 18 de julho de 2019
(67) 9.9928-2002
Fronteira sangrenta

Mais um crime de pistolagem, desta vez um comerciante

Não há segurança pública eficiente no MS

20 junho 2019 - 09h15Por Plantão de notícias

Um comerciante, de 67 anos, foi executado no início da tarde desta quarta-feira (19) dentro de uma oficina em Ponta Porã, região de fronteira com o Paraguai. De acordo com a polícia, ele foi atingido por tiros de pistola e 23 capsulas foram encontradas no local.

As investigações apontam que três homens chegaram em uma caminhonete, dois desceram e efetuaram os disparos. A vítima estava sentada aguardando o concerto do carro. O homem é dono de um posto de combustíveis em Pedro Juan Caballero, onde foi registrado um sequestro na terça-feira (18).

 

Também na terça-feira, um jovem de 24 anos foi executado a tiros em Ponta Porã. Conforme o boletim de ocorrência, uma testemunha presenciou parte do crime e entrou em contato com a polícia, ressaltando que viu o momento em que "dois homens jogaram um corpo".

Número de homicídios aumentou

Levantamento do G1 mostra que em 2019 foram registrados 32 assassinatos na região de fronteira com o Paraguai, a maioria em Ponta Porã e Pedro Juan Caballero, 2 a mais que em 2018, quando foram executadas 30 pessoas. O mês de junho chama atenção, por ser o mais violento do ano com 15 execuções até a publicação desta reportagem.

A divisão de homicídios da Polícia Nacional diz que 90% das mortes estão relacionadas com o tráfico de drogas.

A avaliação é parecida com a da Polícia Civil, que vê uma intensificação das facções que agem na região. "Cada vez mais se observa uma luta por poder e espaço, os grupos que brigam pelo controle do tráfico aumentaram na região e estão mais diversificados", disse Clemir Vieira Junior, delegado regional Polícia Civil de Ponta Porã.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Ladrões se dão mal ao cair da moto
Mega-Sena
Resultado do sorteio do concurso n. 2170
JUSTIÇA
Registro de crimes cai no primeiro trimestre do ano
JUSTIÇA
Em MS, homem é preso em casa com arma, munições e R$ 21 mil
MILICIA
PF investiga suposta 'milícia' que com ameaças, extorsões e violência estaria tentando controlar aldeia urbana em Campo Grande
JUSTIÇA
Professor pesquisado por acusado de matar Marielle renuncia à direção após ameaças
Exemplo
PREFEITO MEXICANO SE DISFARÇA DE DEFICIENTE PARA TESTAR FUNCIONÁRIOS E FOI ISSO QUE ELE DESCOBRIU
Pai ridiculariza filha publicamente por ela não apoiar o atual governo
INVESTIGAÇÃO
Arma achada na casa de Flordelis foi usada para matar pastor
INTERIOR
Esposa de defensor público é encontrada morta em residência em MS