Menu
Busca Dom, 24 de outubro de 2021
(67) 9.9928-2002
POLÍCIA

Marido atira em cabeça de mulher grávida após discussão

Por Carol Assis
Um homem de 39 anos, conhecido como Carioca, atirou na cabeça de sua esposa de 18 anos, que está grávida, durante uma discussão entre o casal na noite de terça-feira (1º), em Maracaju. Depois de disparar contra a mulher, o homem ainda deu dois tiros no cunhado, que estava na casa durante a discussão.

Carioca atirou contra o rosto da jovem. A bala entrou pelo nariz e ficou alojada na cabeça. Após ver a irmã ferida a tiros caída no chão, o rapaz correu atrás do cunhado que fugia pelas ruas da cidade. Os dois lutaram e Carioca atirou duas vezes contra o cunhado, acertando o pescoço e ombro.

Populares acionaram o Corpo de Bombeiros, que socorreu a vítima a levando para uma unidade de saúde da região. Quando era socorrido, o rapaz perguntou pela irmã que estava ferida, momento em que outra ambulância foi enviada para o socorro. A jovem foi transferida para a Santa Casa de Campo Grande devido à gravidade dos seus ferimentos.

De acordo com o site Maracaju Speed, Carioca ostentava em redes sociais um revólver. Não há informações se ele foi localizado pela polícia.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Foto de Eduardo Bolsonaro como 'sheik' em Dubai causa onda de críticas; deputado defende gastos
Saúde
Em evento histórico, primeira vacina contra malária é aprovada pela OMS
Educação
Relatório aponta impacto da pandemia na saúde mental de adolescentes
Direito
Hipertensão: Quem possui essa condição pode requerer o auxílio-doença ou a aposentadoria por invalidez?
Geral
Facebook, Instagram e Whatsapp têm problemas de acesso nesta segunda
Economia
Ministro defende uso de reservas para capitalizar banco do Brics
Saúde
Ministro chega ao Brasil um dia após testar negativo para covid-19
Brasíl
Eleitores voltam às urnas em 19 cidades para escolha de novo prefeito
Campo Grande
Com ventos de 68 Km/h e 145 mil raios, temporal deixou 13 mil pessoas no escuro
Política
Lei que define sobras de voto em eleições proporcionais é sancionada