Um dos alvos das determinações judiciais é proprietário de uma empresa prestadora de serviço à prefeitura e reside num edifício localizado na rua João Vicente Ferreira, região central da maior cidade do interior do Estado. 

 
 

Ele atua no ramo de locação de equipamentos de sonorização. 

Durante os trabalhos, o MPE (Ministério Público Estadual) apurou a existência de um suposto esquema de fraudes em processos licitatórios ocorridos nos dois municípios através de relação de parentesco e proximidade entre os envolvidos.

Ainda conforme o órgão fiscalizador, eles participavam juntos dos certames realizados pelo poder público. 

O nome da operação faz alusão as atividades principais das empresas investigadas, atuantes no ramo de sonorização.

por Gaeco