Menu
Busca Dom, 26 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002
Brasíl e Mundo

PF abre inquérito para apurar ataque de hackers a computadores do STJ

06 novembro 2020 - 07h01Por Reutere

 BRASÍLIA (Reuters) - A Polícia Federal abriu inquérito para apurar as circunstâncias da invasão da rede de computadores do Superior Tribunal de Justiça, informou a corporação nesta quinta-feira.

A decisão ocorre após o próprio STJ ter informado que houve um ataque hacker na tarde da terça-feira, o que levou à suspensão de todas as sessões de julgamento virtuais ou por videoconferência até que se tenha garantia de restabelecimento da segurança no sistema pelo menos até a próxima segunda-feira.

Segundo a Polícia Federal, diligências iniciais da investigação já foram adotadas, inclusive, com a participação de peritos do STJ. A apuração ficará a cargo da Superintendência Regional da corporação no Distrito Federal.

Uma fonte da PF disse que na quarta-feira já havia uma equipe avaliando as circunstâncias dos fatos. A Secretaria de Tecnologia de Informação do STJ busca recuperar o sistema.

Por ora, a página inicial do site do tribunal não pode ser acessada para verificar, por exemplo, andamento de processos. Os prazos processuais foram suspensos até a próxima segunda, enquanto demandas urgentes, como liminares ou habeas corpus ficarão centralizadas na presidência do STJ por esse período.

 

Em transmissão pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro disse que a PF entrou imediatamente no caso e já conversou sobre o assunto com o diretor-geral da corporação, Rolando Souza. Afirmou ainda, sem dar detalhes, que já descobriram quem foi o hackeador dos dados e que o presidente do STJ, João Otávio Noronha, elogiou a atuação da PF no caso.

Após se encontrar com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o ministro do STJ Néfi Cordeiro admitiu a ação contra o sistema de informática do tribunal. Segundo ele, realmente houve a interrupção do trabalho desde terça-feira e no momento se está investigando a extensão do ocorrido.

“Não tenho maiores informações”, disse ele, que entregou a Maia um anteprojeto de lei para controle de dados em investigações criminais.

Outro órgão federal passou por instabilidade em seu sistema de informática nesta quinta. O Ministério da Saúde acionou a equipe técnica de informática após ficar, desde o início da manhã desta quinta, sem acesso a internet, linhas de telefone fixo e emails corporativos, informou a pasta.

 

“A equipe técnica do Departamento de Informática do SUS (Datasus) investiga o que causou problema e trabalha para o restabelecimento do serviço, mas não há previsão para o retorno do sistema”, informou a assessoria por meio de nota, acrescentando que ainda não se sabe a causa do problema.

O Ministério da Saúde é responsável por divulgar diariamente pela internet as atualizações dos dados oficiais da pandemia de Covid-19 no Brasil.

Em nota, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que intensificou todos os procedimentos de segurança nos sistemas internos e externos da corte diante da proximidade das eleições municipais e após o ataque contra o STJ e a tentativa de ataques a outros órgãos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Croquete de mandioca com carne: petisco saboroso e prático
Politicos
Vai vendo Brasil!
Religiosos
Padre é preso por desviar dinheiro da igreja para orgias gays e drogas
Brasil e Mundo
Covid-19: Brasil registra 19,4 mil casos e 699 mortes em 24h
Justiça
STF decide se os estados devem pagar hospitais pela tabela SUS
Geral
Anatel aprova leilão da exploração do acesso móvel na tecnologia 5G
Inclusão
Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência
Campo Grande
Preso em ação contra corrupção em MS era o 'braço direito' do ex-prefeito e 'quem assinava os cheques', diz polícia
Operação Policial
Polícia Federal faz operação para combater fraude no INSS do Amazonas
Campo Grande
Ameaça de delação de Gilmar Olarte causa 'espanto', afirma procurador-chefe do MP