Menu
Busca Sex, 27 de novembro de 2020
(67) 9.9928-2002
Pirâmide

Pirâmide do Bitcoin cai nas garras do MPE e empresas tomam batida da polícia

17 abril 2018 - 09h37Por Alcides Bernal
Investigadores do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), braço forte do MPE (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) cumprem nesta manha oito mandatos de busca e apreensão, expedidos pela Vara de Direitos Difusos e Coletivos de Campo Grande. 

A ação atende pedido do MPE protocolado na 43ª Promotoria de Justiça do Consumidor, cujo foco é combater a formação fraudulenta de pirâmide financeira por meio do fornecimento de suposto serviço de ?mineração de bitcoins?, informou a assessoria de imprensa da instituição.

Os mandados foram cumpridos, dentre outros locais, nas sedes das empresas Mineworld, Bit Ofertas e Bitpago, em Campo Grande e São Paulo, além das residências dos respectivos sócios.

Cícero Saad, um dos responsáveis pelo negócio (fotografia) integra a relação dos investigados.

Daqui a pouco mais informações
pedofilia

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ponta Porã
Polícia paraguaia prende dois suspeitos de matança de membros da turma de Fahd Jamil
Polícia
PF investiga suspeitos de propaganda de atos para alteração da ordem
Saúde
Fiocruz: aumento de casos e óbitos de covid-19 deve servir de alerta
Argentina
“Adios Diego”: Maradona é enterrado e mundo chora a perda
Brasil
Covid-19: Brasil tem 171 mil mortes e 6,2 milhões de casos acumulados
Política
Senado aprova mudanças na Lei de Falências
Tragédia
Seis vítimas do acidente entre ônibus e caminhão permanecem internadas
Campo Grande
Justiça manda prender ex-vereador envolvido em escândalo sexual em Campo Grande
Pedófilos em cana
PF cumpre mandados de busca contra exploração sexual de crianças
Fronteira
Guerra declarada: tortura e assassinato de quatro homens ligados a Fahd Jamil