Menu
Busca Sex, 15 de outubro de 2021
(67) 9.9928-2002
Pirâmide

Pirâmide do Bitcoin cai nas garras do MPE e empresas tomam batida da polícia

17 abril 2018 - 09h37Por Alcides Bernal
Investigadores do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), braço forte do MPE (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) cumprem nesta manha oito mandatos de busca e apreensão, expedidos pela Vara de Direitos Difusos e Coletivos de Campo Grande. 

A ação atende pedido do MPE protocolado na 43ª Promotoria de Justiça do Consumidor, cujo foco é combater a formação fraudulenta de pirâmide financeira por meio do fornecimento de suposto serviço de ?mineração de bitcoins?, informou a assessoria de imprensa da instituição.

Os mandados foram cumpridos, dentre outros locais, nas sedes das empresas Mineworld, Bit Ofertas e Bitpago, em Campo Grande e São Paulo, além das residências dos respectivos sócios.

Cícero Saad, um dos responsáveis pelo negócio (fotografia) integra a relação dos investigados.

Daqui a pouco mais informações

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Em evento histórico, primeira vacina contra malária é aprovada pela OMS
Educação
Relatório aponta impacto da pandemia na saúde mental de adolescentes
Direito
Hipertensão: Quem possui essa condição pode requerer o auxílio-doença ou a aposentadoria por invalidez?
Geral
Facebook, Instagram e Whatsapp têm problemas de acesso nesta segunda
Economia
Ministro defende uso de reservas para capitalizar banco do Brics
Saúde
Ministro chega ao Brasil um dia após testar negativo para covid-19
Brasíl
Eleitores voltam às urnas em 19 cidades para escolha de novo prefeito
Campo Grande
Com ventos de 68 Km/h e 145 mil raios, temporal deixou 13 mil pessoas no escuro
Política
Lei que define sobras de voto em eleições proporcionais é sancionada
Brasília
Senado aprova texto-base de nova Lei de Improbidade Administrativa