Menu
Busca Qua, 23 de setembro de 2020
(67) 9.9928-2002
Bandido

Pistoleiro pede mais dinheiro para vítima e deixá-la em paz.

07 agosto 2020 - 09h00Por oI Ílio veggaw

Um homem de 35 anos procurou a delegacia de Iguatemi a 466 quilômetros de Campo Grande, nesta quinta-feira (6) depois de receber ameaças de morte pelo WhatsApp de um suposto pistoleiro que pedia dinheiro para não matar ele.

Segundo a vítima, ele passou a receber as ameaças no dia na última quarta-feira (5) as 11h47 da manhã e só cessaram as 14 horas depois da vítima bloquear o número que era de origem paraguaia. As mensagens chegaram via WhatsApp para o homem.

Nelas, o suposto pistoleiro dizia que havia sido contratado para matar a vítima, mas que se ele fizesse um depósito de R$ 6 mil não faria o trabalho, mas caso não realizasse o depósito o homem ‘não iria escapar’.

Na terça-feira (4), um gerente de uma fazenda de Porto Murtinho procurou a delegacia depois de recebera ameaças parecidas. Ele contou que na terça (4) por volta das 14 horas começou a receber mensagens de um número paraguaio, mas os áudios enviados tinham sotaque de um homem brasileiro, que teria dito que havia sido contratado pelo dono de uma fazenda para assassinar a vítima de 38 anos.

Mas, segundo as mensagens teria acontecido um desacerto comercial entre o pistoleiro e o fazendeiro e que ele já havia perdido R$ 20 mil, mas para não colocar em prática o crime e informar quem seria o mandante era para o gerente fazer um depósito, no valor de R$ 6 mil.

 
Fonte:'; MIdiavmax
news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Rio de Janeiro
Vai vendo ...
Mundo
Torre Eiffel é esvaziada em Paris Informação é da equipe de imprensa da torre
Brasil
Elias Maluco é encontrado morto dentro de cela
Campo Grande
Mulher é encontrada morta com ferimentos graves dentro do banheiro no fundo de um salão de cabeleireiros
Fronteira
Foram presos contrabandistas, entre eles um dos policiais da Operação Omertà.
Brasil
Quase uma tonelada de maconha nos fundos de igreja
Saúde
Campo Grande tem 28.593 casos e 463 novos óbitos
Paranaíba
Filho que bate em mãe, se dá muito mal.
Brasíl
Nem Moro, Nem Azevedo, Nem Bolsonaro e nem Marito , eles todos não conseguiram dar garantias de segurança na fronteira" disse jornalista paraguaio.
Brasilia
Ao STF, Aras diz que decisão sobre reeleição de comandos da Câmara e Senado é assunto interno