Menu
Busca Seg, 01 de março de 2021
(67) 9.9928-2002
MASTER CHEFE

Polícia Civil prende chefe de restaurante de Bonito por furtos de carne

21 janeiro 2019 - 15h11

A Polícia Civil de Bonito recebeu a denúncia anônima de que o chefe de cozinha de um dos restaurantes mais famosos da cidade estava comercializando picanha Maturatta da marca Friboi. As informações deram início a uma operação que culminou em sua prisão, em flagrante, na noite de sexta-feira (18), quando o cozinheiro saia do local ao final do expediente com sete peças de picanha em sua mochila.

Câmeras de monitoramento eletrônico foram instaladas no interior do restaurante e diligências foram realizadas até que a polícia tomou conhecimento de que o chefe de cozinha se aproveitava de sua posição de confiança, que lhe conferia livre acesso à câmara fria do restaurante. Após o expediente, o suspeito dirigia-se até a câmara fria e acondicionava as peças de carne em uma mochila, saindo discretamente sem ser notado.

Os fatos vinham ocorrendo há meses, quando o proprietário do restaurante notou que carnes vinham sumindo de seu estoque. O comerciante acionou a Policia Civil e foi orientado a posicionar seu circuito de monitoramento para a entrada da câmera fria. Na noite da última quinta-feira (17), seu funcionário bateu o ponto às 22h50 e foi em direção ao freezer com uma mochila nas costas aparentemente vazia, saindo do local nos minutos seguintes com a mochila cheia.

Na noite desta sexta-feira, a polícia civil montou campana na porta do 

restaurante e abordou o chefe de cozinha com sete peças de carne. Os furtos ocorridos apenas na noite de seu flagrante renderam ao restaurante um prejuízo avaliado em R$ 450,00. Em seu interrogatório, o suspeito confessou ter furtado as carnes. Contou que trabalhava no estabelecimento há cerca de quatro anos, mas passou a realizar os furtos desde novembro de 2018. Afirmou que chegou a comercializar as carnes, mas que na maioria das vezes realizava os furtos para consumo próprio.

Segundo o proprietário do estabelecimento comercial, o suspeito era um dos funcionários mais antigos da casa e tinha sua total confiança. “Ele fazia o controle de estoque de carne e pescados e nos informava o que precisaria comprar para a manutenção do estoque”, explicou. Além do profissionalismo, a vítima relatou que tinha um vínculo pessoal com o suspeito, já que eram bem próximos.

A polícia estima que o chefe de cozinha cometeu cerca de 30 furtos utilizando-se do mesmo modus operandi. No total, prejuízo à vítima chega ao valor de R$13.500,00. Segundo o delegado responsável pelo caso, Gustavo Henriques Barros, o chefe de cozinha foi indiciado na noite de ontem pelo crime de furto qualificado pelo abuso de confiança e, caso seja condenado, pode pegar uma pena que varia de dois a oito anos de reclusão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasíl
Mês de março tem Dia da Mulher, início do outono e Dia da Água
Brasíl
Sem acordo, Lira cria comissão especial para discutir PEC da imunidade
Leão
Prazo para entregar declaração do Imposto de Renda começa hoje
Campo Grande
A sujeira virou tradição em Campo Grande
Oportunidade
Evento on-line da Sedhast para os 79 municípios de MS começa nesta segunda-feira
Campo Grande
Prefeitura gasta muito recurso público, mas não consegue resolver problemas de semaforizacão, causando riscos e prejuízo à população.
Geral
Temporada de pesca começa com cota de 2020 valendo: um exemplar e cinco piranhas
Tempo
Março terá acumulados de chuva e calor acima da média em Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Presidente do TJ recebe visita do Cônsul da República do Líbano
Covid 19 em MS
SES inicia tratativas para evitar que nova variante do coronavírus chegue no Estado