Menu
Busca Dom, 07 de março de 2021
(67) 9.9928-2002
Polícia

Polícia prende falsificador de certificados que atuava há um ano na Capital

Jovem só foi preso após denúncia de uma das vítimas que pagou R$ 400 por documento falso

16 janeiro 2019 - 14h30

Wesley Belino dos Santos, 19 anos, foi preso por falsificar certificados escolares na noite desta terça-feira (15), em batida policial na Rua Angela Abdulahad, Jardim Paradiso, em Campo Grande.

Ele foi identificado por uma das vítimas, que realizou a denúncia para a polícia. Segundo o boletim de ocorrência, um rapaz chegou até Wesley através de anúncio no Facebook postado por um perfil fake chamado Ana Clara Benites.

No texto, o golpista anunciava: “histórico reconhecido pelo MEC 100% confiável. Fundamental e médio 400$ só faz o pagamento quando receber. Médio 350$ só faz o pagamento quando receber. É aceito na faculdade, trabalho e concurso. Fornecemos o seu certificado sem você estudar, você vai estar comprando seus estudos. documentos necessários...  O certificado fica pronto em três dias após a entrega dos documentos”.

A vítima enviou uma mensagem dizendo que teria interesse no certificado e começou a negociação pelo WhatsApp. Nas mensagens, Wesley se identificou como Vitor e alegou que era tudo dentro da lei e devidamente reconhecido pelos órgãos responsáveis. A vítima fechou o negócio e passou os dados para confecção do documento.

Após três dias, Wesley foi até a residência da vítima entregar o documento e recebeu os R$ 400. No dia seguinte, a vítima ligou na Escola Zélia Quevedo Chaves para confirmar a veracidade do documento, quando verificou que os nomes constantes nos carimbos eram realmente de pessoas que trabalhavam na escola, porém foi informado que não tinha documento dele no sistema e que ele não teria histórico escolar.

A vítima então entrou em contato com Wesley novamente e foi bloqueada no aplicativo WhatsApp.

Ao descobrir a fraude, a vítima procurou a polícia e contou que a sua cunhada também estava negociando o próprio documento. A polícia então montou uma emboscada e prendeu Wesley na casa dele com o documento falso em mãos.

Em buscas na residência, a equipe ainda achou mais quatro documentos falsos, sendo dois em nome do próprio autor e os outros em nome de Luiz Fernando Guimarães Pontes Ribeiro e Sabrina Goes Pontes. Também foram encontrados três carimbos, sendo um da Escola Estadual Zelia Quevedo Chaves, um do diretor da unidade e outro de uma secretária do local.

Wesley informou que fazia os documentos a mais de um ano e que começou comprando um em seu nome e imitou o cara que vendeu para ele, inclusive utilizando o mesmo codinome (Vitor). Disse ainda que anunciava por essa conta do Facebook falsa descrita pela vítima.

Ele foi preso e encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

 

 

 

informações:TopMídiaNews

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Família deixa ração para cães, mas abandona idosa trancada e só com arroz azedo
Justiça
Após denúncia de suposto pagamento de propina a desembargadores, juíza encaminha autos envolvendo padre Robson para o STJ
Brasil e Mundo
Ministério decreta situação de emergência ambiental prévia
Meio Ambiente
FundturMS faz visita técnica à Estrada Parque de Piraputanga e identifica potencialidades da região
Meio Ambiente
Temporada de pesca começa com alto índice de conscientização ambiental
Interior
Ribas do Rio Pardo receberá Seção Comunitária de Bombeiros
Mato Grosso do Sul
Já faltam leitos nos hospitais da macrorregião de Campo Grande
Campo Grande
Hemosul de Campo Grande abre o dia todo neste sábado; unidade precisa de sangue O- e O+
Interior
Agesul interdita parcialmente ponte na MS-243, no Nabileque
Mortes por Coronavirus no Brasil
Brasil virou referência de bagunça de politicos, vírus, infeção, falta de estrutura e mortes.