Menu
Busca Sex, 17 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002
Campo Grande

Presidiário executado na calçada da Gameleira, mandou matar, decapitar e queimar ex-esposa e a cunhada

30 novembro 2020 - 19h00Por Ponta Porã news

 

Segue no Instituto de Medicina e Odontologia Legal – IMOL, o cadáver de Juliano Pereira, presidiário com 42 anos, executado na manhã desta segunda-feira quando deixava o Presídio da Gameleira, em Campo Grande. Ele cumpria pena de 22 anos por homicídio, roubo e tráfico de drogas. A execução aconteceu pouco depois de 6h no momento em que Juliano deixaria o presídio, mas ainda no estacionamento ele foi abordado pelo matador que ocupava uma motocicleta. Mais de 10 tiros de pistola 9 milímetros atingiram o presidiário que morreu no local, tendo o autor do crime fugido sem deixar pistas. 

Apontado como sobrinho do traficante Jorge Rafaat, executado com tiros de fuzil e metralhadora Ponto 50 em junho de 2016, na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero. Entre tantos crimes atribuídos a Juliano, ele teria mandado matar, decapitar e queimar a ex-esposa e a cunhada em 2017, no Paraguai. A motivação seria a descobrir de que estariam envolvidas com integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital). A polícia não tem pista do autor da execução e a princípio atribui o crime a vingança ou desacerto entre criminosos
 

Fonte: Ponta Porã news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Rio de Janeiro
Apoiadores de Bolsonaro fazem ato em Copacabana, no Rio de Janeiro
São Paulo
Manifestantes fazem ato na Av. Paulista a favor de Bolsonaro
Brasília
PM informa que restabeleceu bloqueio na Esplanada dos Ministérios
Tribunal de Justiça
Fux manda retirar bandeira do Brasil Império hasteada na sede do TJ de Mato Grosso do Sul
Brasília
Esplanada terá esquema especial de segurança para protestos deste feriado
Brasíl
7/9: Moraes bloqueia contas de acusados de organizar atos antidemocráticos
MS já vacinou 50% dos jovens de 12 a 17 anos contra covid com a 1° dose – Feriado
MS
Secretaria de Estado de Saúde confirma três casos da variante Delta em Mato Grosso do Sul
STF
Urgente: Moraes determina prisão de ex-PM que o ameaçou de morte
Meio Ambiente
Ganhou prazo para resolver o problema, sob pena de multa e improbidade do prefeito