Menu
Busca Qua, 23 de setembro de 2020
(67) 9.9928-2002
COTIDIANO

Ação popular impede que vereadores recebam 13° salário em cidade de MS

12 abril 2018 - 12h20Por Redação Notícias VIP
Ação movida por moradores de Amambai, a 352 km de Campo Grande, conseguiu derrubar uma decisão que permitia o recebimento do 13° salário para os vereadores do município.
Sancionada pelo prefeito Edinaldo Bandeira (PSDB), a lei havia sido implementada no ano passado com unanimidade de votos na Câmara Municipal.

A indignação dos moradores motivou a procura de um advogado para impedir que a lei fosse adiante. O advogado Odil Puques conta que a ação popular foi ajuizada juntamente com três moradores. A Câmara Municipal de Amambai editou lei beneficiando a si própria e equiparou vereadores ao trabalhador comum, que teria direito a 13° salário e férias.

O advogado ressalta que os representantes já recebem R$ 6.300 de salário, além de uma ajuda de custo no valor de R$ 3.000 mensais. Em fevereiro, o MPE-MS (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul) publicou uma recomendação para que a Câmara revogue a norma que permite que os vereadores recebam para comparecer em sessões extraordinárias. Segundo o órgão, o pagamento de abono por comparecimento a essas sessões é inconstitucional e cada vereador poderia receber até R$ 3 mil em verbas indenizatórias por mês.

Com a ação, o juiz concedeu uma liminar em dezembro para impedir o recebimento do 13° salário, ou seja, os vereadores não chegaram a receber o dinheiro. A Câmara Municipal recorreu, mas o pedido foi negado pelo TJ (Tribunal de Justiça) nesta semana. O advogado comemora a decisão e afirma que a prefeitura enfrentava queda na arrecadação. A Constituição diz que os vereadores não podem fixar aumento de subsidio para própria legislatura, então foi uma vitória.

Segundo o advogado Elton Nasser, que defendeu a ação popular no Tribunal de Justiça, a decisão foi inédita. ?Foi a primeira vez que o tribunal julgou uma questão liminar com essa. Não pode ser feita uma lei prevendo o pagamento de 13° de vereadores da mesma legislatura, isso descumpre o princípio da anterioridade e desrespeita a Constituição. Após a decisão do Tribunal, a ação volta a ser julgada e o mérito será avaliado pelo juiz da 2ª Vara da Comarca de Amambai.

O presidente da Câmara Municipal de Amambai, Dilmar Bervian (DEM), afirma que a implementação do 13° salário não desrespeita a Constituição pois não é um subsídio. É 13°, não é um aumento de salário. Já teve uma decisão do STF que todos os trabalhadores têm direito, inclusive prefeitos, vereadores e vices, explica.

Segundo ele, é possível instituir a lei porque o STF não mencionou sobre a anterioridade. O presidente da Câmara ressalta que vereadores de outros municípios recebem o benefício e cita a cidade de Dourados, a 225 km de Campo Grande.
news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Corrupção
Operação da PF apura desvios no SUS de mais de R$ 2 milhões Ao todo 10 mandados de busca e apreensão foram cumpridos no RS e ES
Brasíl e Mundo
Tóquio exigirá testes de covid-19 para atletas, mas não quarentena
Brasíl e Mundo
Time coloca Bolsonaro entre 100 mais influentes e o responsabiliza por mortos na pandemia e crise ambiental
Saúde
J&J inicia estudo final de vacina contra Covid-19 em 60 mil voluntários
Vacina contra Covid 19
Polícia
"Argumento para lacrar bancas do bicho é ocupação de calçadas sem autorização " disse site de notícias.
Rio de Janeiro
"Vai vendo ... Witzel faltou algumas aulas do prefeito Crivella " disse a fonte
Mundo
Torre Eiffel é esvaziada em Paris Informação é da equipe de imprensa da torre
Brasil
Elias Maluco é encontrado morto dentro de cela
Campo Grande
Mulher é encontrada morta com ferimentos graves dentro do banheiro no fundo de um salão de cabeleireiros
Fronteira
Foram presos contrabandistas, entre eles um dos policiais da Operação Omertà.