Menu
Busca Qua, 03 de junho de 2020
(67) 9.9928-2002
Polêmica carioca

Alerj aprova lei que exige prova no Detran para usuários de patinetes elétricos

É a segunda regulamentação aprovada pelos deputados nesta semana que diz que as empresas serão responsabilizadas em casos de acidentes.

17 setembro 2019 - 18h18Por Plantão de notícias

O plenário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, nesta terça-feira (17), a segunda lei que regulamenta o uso de patinetes elétricos no Estado.

Desta vez, a lei determina que somente os usuários deverão fazer uma prova no Detran para utilizar os equipamentos. O condutor que possuir a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) estará isento de realizar exame.

Segundo o texto da nova lei, de autoria dos deputados Alexandre Knoploch e Gustavo Schmidt (PSL), a pessoa precisará entrar no site do Detran e se inscrever para fazer o teste. Se for aprovado, ela receberá um número que ficará vinculado ao CPF. Este número deverá ser informado durante o cadastro com a empresa de aluguel do transporte.

 

'Cheque caução' de R$ 1.710

Outra regra que chama atenção é sobre a necessidade de um depósito antecipado para cobrir possíveis acidentes, um "cheque caução" no valor de 500 UFIR-RJ, cerca de R$ 1.700 ao condutor que não possuir seguro pessoal.

A lei diz que a empresa operadora do serviço poderá ser responsabilizada pelo poder público em caso de acidentes envolvendo os seus veículos, mau uso e estacionamento em locais irregulares.

Entre outras normas, os veículos agora deverão possuir identificação única; as empresas deverão cadastrar todos os seus usuários; além de estabelecer locais específicos para estacionamento e retirada dos veículos.

O projeto seguirá para a sanção do governador Wilson Witzel.

 

Dois projetos aprovados em uma semana

Na terça-feira (11), a Alerj aprovou a primeiro projeto que regulamenta o uso dos patinetes no Rio de Janeiro. O plenário aprovou o substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que uniu os projetos dos deputados Giovani Ratinho (PTC) e Rosane Félix (PSD). O projeto seguiu para aprovação do governador Wilson Witzel.

Pelo projeto, fica proibido o uso do equipamento por mais de uma pessoa por vez e a empresa que aluga os aparelhos está obrigada a fornecer capacetes aos condutores, que serão obrigados a utilizá-los durante o uso.

 

Além disso, o projeto dos dois deputados prevê:

-As empresas também ficam obrigadas a contratar seguros para os usuários;
não é permitido usar os patinetes nas áreas de pedestres. Eles só estão autorizados nas ciclovias e ciclofaixas, com velocidade máxima de 20km/h e obrigatório o uso do indicador de velocidade e de sinalização noturna e dianteira no equipamento. Essa determinação é válida para os patinetes alugados e os particulares;


- O projeto também prevê que o governo deverá realizar campanhas de conscientização sobre o uso dos equipamentos e adotar as medidas para fiscalização;


- As empresas também devem divulgar um número de telefone que funcione 24h, para receber informações sobre os patinetes que estiverem estacionados de maneira irregular. O recolhimento deverá ser feito em até 2 horas.

As empresas e os condutores que descumprirem a lei receberão uma advertência e multa no valor de 50 Ufirs, cerca de R$170. 

Fonte: G1 RJ.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde Pública
Brasil tem novo recorde diário com 1.262 mortes por coronavírus e passa de 31 mil óbitos
Auxílio Emergencial
Câmara dá prioridade para mãe chefe de família no auxílio emergencial Texto vai agora para análise do Senado
STF
Moraes libera acesso de advogados ao inquérito sobre fake news
Politica
PL Fake news Projeto seria votado hoje e foi retirado da pauta do Senado
Política
PL das fake news, que seria votado hoje no Senado, é retirado de pauta
Esporte
Fred irá de BH ao Rio de bicicleta e doará cestas
Polícia
PF vai investigar vazamento de dados de Bolsonaro e outras autoridades
Saúde
São Paulo tem novo recorde de casos de covid-19
Coronavirus
Marcos Marcello Trad foi notificado a instalar barreiras sanitárias na rodoviária interestadual
Campo Grande
Monza bate em Hilux no Vilas Boas