Menu
Busca Qua, 22 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002
Mato Grosso do Sul

Apenas quatro municípios tem eleitos sub judice, os demais municípios do estado já tem seus prefeitos, confira:

17 novembro 2020 - 07h00Por Natalício Valenzuela

Resultado da eleição de prefeitos nos municípios do Mato Grosso do Sul, foi o seguinte:

  • Campo Grande – Marquinhos Trad (PSD) se reelegeu com 218.418 mil votos, o que corresponde a 52,58% dos votos.
  • Ponta Porã – Helio Peluffo (PSDB) se reelegeu com 40.305 mil votos, o que corresponde a 90,36% dos votos válidos. 
  • Corumbá – Marcelo Iunes (PSDB) se reelegeu com 21.208 mil votos, o que corresponde a 42,65% dos votos válidos. 
  • Dourados – Alan Guedes (PP) foi eleito com 34.242 mil votos, o que corresponde a 33,09% dos votos válidos.
  • Três Lagoas – Angelo Guerreiro(PSDB) foi reeleito com 33.331 votos, o que correspondia a 63,92% dos votos válidos.
  • Vicentina – Marquinhos do Dedé (PSDB) foi eleito com 3.153 votos, o que correspondia a 69,73% dos votos válidos.
  • Caracol – Neco Pagliosa (PSDB) foi eleito com 2.047 votos, o que correspondia a 54,30% dos votos válidos.
  • Anastácio – Nildo Alves (PSDB) foi eleito com  5.976 votos, 46,05% dos votos válidos.
  • Jardim – Dra Clediane (MDB) foi eleita com 4.608 votos, o que correspondia a 37,08% dos votos válidos.
  • Selvíria – Dr Fernando (PSDB) foi eleito com 3.558 votos, 65,16% dos votos válidos.
  • Juti – Gilson Cruz (PSD) foi eleito com 1.969 votos, 46,46% dos votos válidos.
  • Jaraguari – Edson da Farmácia (PSDB) foi eleito com 2.628 votos, o que correspondia a 67,63% dos votos válidos.
  • Terenos – Henrique (PSDB) foi eleito com 2.879 votos, o que correspondia a 28,69% dos votos válidos.
  • Jateí – Eraldo (PSDB) foi eleito com 2.231 votos, 66,20% dos votos válidos.
  • Sonnora – Enelto (DEM) foi eleito com 4.124 votos, o que correspondia a 50,35% dos votos válidos.
  • Rio Negro – Buda do Lair (PSDB) foi eleito com 2.155 votos,75,59% dos votos válidos.
  • Rio Verde de MT – Zé de Oliveira (MDB) foi eleito com 6.851 votos, o que correspondia a 64,76% dos votos válidos.
  • Porto Murtinho – Nelson Cintra (PSDB) foi eleito com  2.778 votos, o que correspondia a 49,75% dos votos válidos.
  • Rochedo – Juninho (PSDB) foi eleito com 2.362 votos, 72,48% dos votos válidos.
  • Laguna Carapã – Ademar Dalbosco (MDB) foi eleito com 2.239 votos, o que correspondia a 52,50% dos votos válidos.
  • Paraíso das Águas – Anizio Andrade (DEM) foi eleito com  2.172 votos, 69,57% dos votos válidos.
  • Inocência – Toninho da Cofapi (DEM) foi eleito com 2.237votos, o que correspondia a 47,91% dos votos válidos.
  • Douradina – Professor Jean (PSDB) foi eleito com 2.170 votos, 53,13% válidos, contra 1.914 votos.
  • Corguinho – Marcela Ribeiro Lopes (PSDB) foi eleito com 1.856 votos, 59,01% dos votos válidos.
  • Nova Alvorada do Sul – Paleari (DEM) foi eleito com 5.708 votos, o que correspondia a 53,04% dos votos válidos.
  • Pedro Gomes – Willian (DEM) foi eleito com 2.467 votos, o que correspondia a 56,38% dos votos válidos.
  • Figueirão – Professor Juvenal (PTB) foi eleito com 882 votos, 42,02% dos votos válidos.
  • Nioaque – Valdir Júnior (PSDB) foi eleito com 4.475 votos, o que correspondia a 54,83% dos votos válidos.
  • Bodoquens – Kazu (PSDB) foi eleito com 2.835 votos, o que correspondia a 55,71% dos votos válidos.
  • Taquarussu – Clovis do Banco (PSDB) foi eleito com 1.473 votos, 50,17% dos votos válidos.
  • Mundo Novo – Valdomiro Sobrinho (PSDB) foi eleito com 4.377 votos, o que correspondia a 43,08% dos votos válidos.
  • Santa Rita do Pardo – Dr Lúcio (PODE) foi eleito com 2.569 votos, o que correspondia a 69,89 % dos votos válidos.
  • Eldorado – Léo (Patriota) foi leito com 4.654 votos, 78,51% dos votos válidos.
  • Ladário – Iranil Soares (DEM) foi eleito com 3.148 votos, o que correspondia a 31,45% dos votos válidos.
  • Deodápolis – Valdir Sartor Gaúcho (DEM) foi eleito com 4.764 votos, 64,34% dos votos válidos.
  • Antônio João – Marcelo Pé (DEM) foi eleito com 3.025 votos, o que correspondia a 50,63% dos votos válidos.
  • Ribas do Rio Pardo – João Alfredo (PSOL) foi eleito com 3.469 votos, 34,33% dos votos válidos.
  • Itaporã – Marcos Pacco (PSDB) foi eleito com 6.859 votos, 62,74% dos votos válidos.
  • Ivinhema – Juliano Ferro (DEM) foi eleito com 6.680 votos, o que correspondia a 45,15% dos votos válidos.
  • Itaquiraí – Thalles Tomazelli (DEM) foi eleito com 4.135 votos, o que correspondia a 40,82% dos votos válidos.
  • Chapadão do Sul – João Carlos Krug (PSDB) foi eleito com 10.781 votos, 90,96% dos votos válidos.
  • Anaurilândia – Edinho (PSDB) foi eleito com 2.423 votos, o que correspondia a 50,84% dos votos válidos.
  • Aparecida do Taboado – José Natan (Podemos) foi eleito com 3.422 votos, 26,36% dos votos válidos.
  • Japorã – Paulão Franjotti (PSDB) foi eleito com 4.079 votos, o que correspondia a 100% dos votos válidos.
  • Iguatemi – Dr Lidio (PP) foi eleito com 4.317 votos, o que correspondia a 57,13% dos votos válidos.
  • São Gabriel do Oeste – Jeferson Tomazoni (PSDB) foi eleito com 10.416 votos, 75,51% dos votos válidos.
  • Guia Lopes da Laguna – Jair Scapini (PSDB) foi eleito com 2.3046 votos, o que correspondia a 41,26% dos votos válidos.
  • Miranda – Edson Moraes (PSDB) foi eleito com 10.867 votos, 82,28% dos votos válidos.
  • Fátima do Sul – Ilda Machado (PSD) foi eleita com 7.027 votos, o que correspondia a 60,18% dos votos válidos.
  • Glória de Dourados – Aristeu Nantes (Patriota) foi eleito com 3.145 votos, o que correspondia a 53,37% dos votos válidos.
  • Caarapó – André Nezzi (PSDB) foi eleito com 12.082 votos, 84% dos votos válidos.
  • Costa Rica – Delegado Cléverson (PP) foi eleito com 8.008 votos, o que correspondia a 50,61% dos votos válidos.
  • Sete Quedas – Chico Piroli (PSDB) foi eleito com  3.642 votos, o que correspondia a 73,59% dos votos válidos.
  • Coxim – Edilson Magro (DEM) foi eleito com 9.355 votos, 53,1% dos votos válidos, contra 3.433 votos.
  • Coronel Sapucaia – Rudi Paetzold (MDB) foi eleito com 4.151 votos, o que correspondia a 47,93% dos votos válidos.
  • Rio Brilhante – Lucas Foroni (MDB) foi eleito com 6.960 votos, 38,9% dos votos válidos.
  • Amambai – Dr Bandeira (PSDB) foi eleito com 11.157 votos, 61,32% os votos válidos.
  • Cassilândia – Jair Boni (PSDB) foi eleito com 4.696 votos, o que correspondia a 42,49% dos votos válidos.
  • Paranaíba – Maycol Queiroz (PDT) foi eleito com 7.674 votos, 35,21% dos votos válidos.
  • Batayporã – Germino Roz (PSDB) foi eleito com 3.517 votos, o que correspondia a 58,83% dos votos válidos.
  • Maracaju – Marcos Calderan (PSDB) foi eleito com 11.194 votos, 52,63% dos votos válidos.
  • Camapuã – Manoel Nery(DEM) foi eleito com 4.607 votos, o que correspondia a 57,15% dos votos válidos.
  • Nova Andradina – Gilberto Garcia (PL) foi eleito com 11.139 votos, 47,70% dos votos válidos.
  • Dois Irmãos do Buriti – Japão (MDB) foi eleito com 3.372 votos, o que correspondia a 52,55% dos votos válidos.
  • Naviraí – Rhaiza Matos (PSDB) foi eleita com 8.873 votos, 36,49% dos votos válidos.
  • Bonito – Josmail Rodrigues (PSB) foi eleito com 4.465 votos, o que correspondia a 35,70% dos votos válidos.
  • Tacuru – Rogério Torquetti (Patriota) foi eleito com 3.133 votos, o que correspondia a 66,80% dos votos válidos.
  • Bataguassu – Akira Otsubo, (MDB) foi eleito com 6.691 votos, o que correspondia a 50,99% dos votos válidos.
  • Brasilândia – Dr Antonio (MDB) foi eleito com 3.936 votos, o que correspondia a 64,61% dos votos válidos.
  • Bela Vista – Reinaldo Piti (PSDB) foi eleito com 3.876 votos, o que correspondia a 34,33% dos votos válidos.
  • Alcinópolis – Dalmy(DEM) foi eleito com 100,00% dos votos. Foram 2.233 votos no total.
  • Aral Moreira – Alexandrino Garcia (PSDB) foi eleito com 2.497 votos, o que correspondia a 40,27% dos votos válidos.
  • Água Clara – Gerolina (PSD) foi eleita com 3.605 votos, o que correspondia a 42,25% dos votos válidos.
  • Aquidauana – Odilon Ribeiro(PSDB) foi eleito com 73,33% dos votos. Foram 17.939 votos no total.
  • Novo Horizonte do Sul – Guga (PSDB) foi eleito com  60,28% dos votos. Foram 1.832 votos no total.    

Apenas quatro cidades ficam sem prefeito eleito e podem ter nova eleição.

Moradores de Sidrolândia, Paranhos, Angélica e Bandeirantes foram às urnas ontem (15) e tiveram os votos contabilizados pela Justiça Eleitoral. Contudo, ainda assim, ninguém ainda sabe quem serão os prefeitos dessas cidades nos próximos quatro anos, já que os mais votados são candidatos sub judice.

Em Sidrolândia, o vencedor do pleito foi Daltro Fiuza (MDB), que conseguiu 10.646 votos e 46,44% da preferência local, contra outros dois candidatos.

Já em Paranhos, o primeiro colocado foi Heliomar Klabunde (MDB), que obteve 3.912 votos, 61,67% dos votos válidos.

Em Angélica, João Cassuci (PDT), obteve e 53,02% dos votos, ou sejam, 3.294. Nessas duas cidades, haviam apenas dois candidatos.

Em Bandeirantes, Álvaro Urt (DEM) – sob judice – buscou a reeleição contra quatro candidatos, os vencendo com uma marca expressiva de 50,63%, ou seja, 2.280 votos. 

Por Enfoque

Deixe seu Comentário

Leia Também

Eleição 2022
Senado aprovou novo Código Eleitoral e vai à sanção presidencial.
Economia
Dólar fecha acima de R$ 5,30 após anúncio do Banco Central americano
CPI da Covid
CPI: diretor da Prevent Senior é acusado de mentir e passa à condição de investigado
Brasíl
Sem coligações, CCJ do Senado aprova PEC da reforma eleitoral
Polícia Federal
A Operação Apate cumpre mandados em São José dos Campos
Brasilia
CPI da Covid-19; início da sessão com "rasgação de seda" entre senadores da oposição tentando reverter a impressão negativa da briga causada por senadora e ministro
Brasília
Briga na CPI: presidente da CPi fala que Bolsonaro causa vergonha, senador Marcos Rogério rebate dizendo que a CPI da Covid que faz vergonha a muito tempo.
Tempo e temperatura
Primavera começa com tempo claro e ensolarado em Mato Grosso do Sul
Brasília
CPI termina com sessão em briga, agressão verbal entre senadores e Ministro da CGU.
CPI no Senado Federal
A diferença de pensamento entre os Ministros do STF, Carmen, Nunes Marques e Rosa Weber.
Ministros divergem sobre obrigação de convocados à CPI da Covid