Menu
Busca Qui, 23 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002
Rio de Janeiro

Apoiadores de Bolsonaro fazem ato em Copacabana, no Rio de Janeiro

07 setembro 2021 - 16h00Por AC24HORAS

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se reúnem para um ato na orla de Copacabana, na Zona Sul do Rio, nesta terça (7). A manifestação, convocada por Bolsonaro, tem uma pauta antidemocrática, com ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Congresso.

Também houve protestos contra o presidente no Rio. No Centro, manifestantes defendiam o impeachment e pediam vacina e empregos.

A PM e a Guarda Municipal acompanham todos os atos, e as ações são coordenadas pelo governo do estado e pela prefeitura conjuntamente.

A caminhada em Copacabana começou no Posto 5. Quase ninguém usava máscara, e houve aglomeração. Os manifestantes estavam de verde e amarelo e carregavam bandeiras do Brasil.

Na concentração, carros de som tocavam o Hino Nacional e músicas enaltecendo Bolsonaro. Caminhões, sem os baús, exibiam bandeiras e dizeres. Um carro tinha um painel luminoso que alternava mensagens contra o STF.

Uma faixa pedia: “Presidente, coloque todos esses vagabundos na cadeia, começando pelo STF!” Outro exigia: “Libertem os presos políticos do STF!” Outra defendia “intervenção federal com Bolsonaro no poder” — o que é inconstitucional.

Manifestantes levaram cartazes em inglês. Um trazia “New STF, ICMS on fuel, printed vote” — em tradução livre, “novo STF, ICMS de combustíveis e voto impresso”. Outro pedia “Removal of corrupts in STF and Congress”, ou “retirada de corruptos do STF e do Congresso”.

Líderes de movimentos de direita, pastores, influencers e ex-militares, em discursos nos carros de som, convocavam Bolsonaro a agir contra “ataques à liberdade”, citando “atos do STF, do Congresso e da mídia”.

Os manifestantes carregam placas com dizeres como “independência ou morte”, “liberdade em redes sociais”, “voto impresso”, “impeachment de Alexandre de Moraes”, “ação contra o golpe da esquerda”, “Lula na cadeia” e “criminalização do comunismo”.

Também havia cartazes com xingamentos ao STF e contra a imprensa. Outros exigiam “liberdade de expressão” e “liberdade de internet”.

Às 10h45, uma motociata que saiu da Zona Oeste chegou à manifestação.

Por ac24horas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fogo
Combate aos incêndios no Pantanal mobiliza 510 homens e seis aeronaves: incidência de focos é menor em três anos críticos
Eleição 2022
Senado aprovou novo Código Eleitoral e vai à sanção presidencial.
Economia
Dólar fecha acima de R$ 5,30 após anúncio do Banco Central americano
CPI da Covid
CPI: diretor da Prevent Senior é acusado de mentir e passa à condição de investigado
Brasíl
Sem coligações, CCJ do Senado aprova PEC da reforma eleitoral
Polícia Federal
A Operação Apate cumpre mandados em São José dos Campos
Brasilia
CPI da Covid-19; início da sessão com "rasgação de seda" entre senadores da oposição tentando reverter a impressão negativa da briga causada por senadora e ministro
Brasília
Briga na CPI: presidente da CPi fala que Bolsonaro causa vergonha, senador Marcos Rogério rebate dizendo que a CPI da Covid que faz vergonha a muito tempo.
Tempo e temperatura
Primavera começa com tempo claro e ensolarado em Mato Grosso do Sul
Brasília
CPI termina com sessão em briga, agressão verbal entre senadores e Ministro da CGU.