Menu
Busca Qui, 23 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002
Política

Bolsonaro elogia parlamentares que mantiveram veto a reajuste de servidores

21 agosto 2020 - 11h00Por Plantão de Notícias

Durante cerimônia no Rio Grande do Norte, Bolsonaro destacou em discurso que a “chave” para a mudança no país passava pela política, destacando o Executivo e o Legislativo. Em seguida, emendou um elogio aos deputados que ajudaram o governo na votação da véspera sobre o veto durante sessão do Congresso.

“Entre as várias correntes, a maioria delas passou a marchar do nosso lado, como tem esses parlamentares que têm aqui, que foram muito valorosos na manutenção de um veto no dia de ontem que poderia, sim, complicar o Brasil na questão econômica”, disse Bolsonaro, em solenidade da cerimônia de entregas de projetos em Ipanguaçu, no interior do Rio Grande do Norte, entre eles um projeto de dessalinização da água.

Mais cedo, em discurso durante solenidade de entrega de unidades habitacionais em Mossoró (RN), o presidente afirmou que vai atingir os objetivos de seu governo com a ajuda dos “sócios” que têm no Congresso.

“Podem ter certeza, com o time que nós temos, com os nossos sócios, no bom sentido, no Parlamento brasileiro, nós atingiremos os nossos objetivos”, disse.

Na quinta-feira, a Câmara manteve o veto de Bolsonaro, revertendo derrota sofrida pelo governo no Senado. Com a decisão, os deputados evitaram um possível impacto de 120 bilhões de reais nas contas públicas.

Na manhã de quinta, após a derrubada do veto no Senado e antes da manutenção pela Câmara, Bolsonaro disse que seria “impossível” governar se os deputados confirmassem a decisão dos senadores contrária ao veto. Na ocasião, frisou que a responsabilidade não seria só dele, mas de todos, de ajudar o país a “sair do buraco”.

A mobilização para a manutenção do veto contou com o envolvimento direto do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defensor do equilíbrio das contas públicas e que recentemente voltou a se aproximar de Bolsonaro. Em nenhum dos dois eventos no Rio Grande do Norte, o presidente citou Maia.

 

No início do rápido discurso na primeira solenidade, Bolsonaro agradeceu ao Congresso Nacional por ter dado apoio para que o sonho e objetivo de melhorar o Brasil seja concretizado.

A solenidade contou com a presença de vários parlamentares, entre eles o presidente do PP, o senador Ciro Nogueira (PI), em mais um sinal de aproximação do presidente com o Congresso, em especial com parlamentares do chamado centrão.

Mesmo em meio à pandemia de Covid-19 que já matou mais de 112 mil pessoas e infectou 3,5 milhões no Brasil, a maioria das autoridades presentes aos dois atos —inclusive Bolsonaro— estava sem máscara.

Por Ricardo Brito, em Brasília

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fogo
Combate aos incêndios no Pantanal mobiliza 510 homens e seis aeronaves: incidência de focos é menor em três anos críticos
Eleição 2022
Senado aprovou novo Código Eleitoral e vai à sanção presidencial.
Economia
Dólar fecha acima de R$ 5,30 após anúncio do Banco Central americano
CPI da Covid
CPI: diretor da Prevent Senior é acusado de mentir e passa à condição de investigado
Brasíl
Sem coligações, CCJ do Senado aprova PEC da reforma eleitoral
Polícia Federal
A Operação Apate cumpre mandados em São José dos Campos
Brasilia
CPI da Covid-19; início da sessão com "rasgação de seda" entre senadores da oposição tentando reverter a impressão negativa da briga causada por senadora e ministro
Brasília
Briga na CPI: presidente da CPi fala que Bolsonaro causa vergonha, senador Marcos Rogério rebate dizendo que a CPI da Covid que faz vergonha a muito tempo.
Tempo e temperatura
Primavera começa com tempo claro e ensolarado em Mato Grosso do Sul
Brasília
CPI termina com sessão em briga, agressão verbal entre senadores e Ministro da CGU.