Menu
Busca Qui, 23 de maio de 2019
(67) 9.9928-2002
POLÍTICA

Bolsonaro fala sobre quebra de sigilo de filho e diz que Flávio passa por 'esculacho': 'Não vão me pegar'

Em viagem a Dallas, presidente afirma que vê intenção de derrubá-lo em investigação sobre o filho

16 maio 2019 - 13h00

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na manhã desta quinta-feira que seu filho, o senador Flávio Bolsonaro , está sendo perseguido pelo Ministério Público (MP) através das investigações que apuram possíveis irregularidades financeiras a partir de pistas apontadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) .

Para Bolsonaro, o objetivo das investigações e da quebra de sigilo é derrubá-lo.

— Agora, estão fazendo esculacho em cima do meu filho. Querem me atingir? Venham para cima de mim! Querem quebrar meu sigilo, eu sei que tem que ter um fato, mas eu abro o meu sigilo. Não vão me pegar — afirmou o presidente durante no último dia de agenda em Dallas, no Texas, para onde viajou na terça-feira.

Em material apresentado à Justiça do Rio para pedir a quebra do sigilo de Flávio e de outras 94 pessoas, o MP apontou indícios da existência de uma “organização criminosa” no gabinete dele enquanto deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).Além do MP, Bolsonaro estendeu as críticas à imprensa pela divulgação de informações que envolvem a investigação:

— Mas grandes setores da mídia não estão satisfeitos com o meu governo. É governo de austeridade, de responsabilidade com o dinheiro público. É um governo que não vai mentir e não vai aceitar negociações, não vai aceitar conchavos para atender interesse de quem quer que seja. E ponto final.

 

'Tem uma Lava-Jato aí'

Ainda sobre a quebra de sigilo bancário, Bolsonaro reforçou o discurso de Flávio: o senador afirma recorrentemente que teve o sigilo quebrado ilegalmente pelo MP a partir de relatórios do Coaf . Diferentemente do que reiterou Bolsonaro, o procedimento mencionado por Flávio não é semelhante à quebra de sigilo autorizada no fim de abril pela Justiça , conforme já apontou o próprio MP em nota oficial sobre o caso . O presidente também fez críticas ao número de pessoas com sigilo quebrado e comparou o alcance da investigação ao da Operação Lava-Jato.

— É a jogadinha. Quebraram o sigilo bancário dele desde o ano passado e agora, para dar um verniz de legalidade, quebraram oficialmente. E de mais 93 pessoas, se não me engano. Nossa Senhora, tem uma Lava-Jato aí. Vai fundo, vai fundo. Isso aí é ilegalidade. Eu não sou advogado, (mas parece) nulidade de processo — disse Bolsonaro. Com informações, Rede Globo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
STF: maioria vota a favor da criminalização da homofobia
Aéreas criticam volta de bagagem gratuita; Idec diz que decisão do Congresso é positiva para o consumidor
Proposta que prevê gratuidade para bagagem de até 23 kg em voos domésticos ainda depende de sanção do presidente da República, Jair Bolsonaro.
INTERIOR
Nova Estação de Tratamento de Esgoto em Dourados deve entrar em pré-operação em junho
AMIZADE FORTE
Para celebrar 30 anos de amizade, idosas fazem tatuagem de ‘copo de cerveja’
FAMOSOS!
Padre Fábio de Melo sofre mal súbito, é levado às pressas para hospital e momento é exposto em vídeo
EXPLORAÇÃO INFANTIL
Crianças em desfile para serem adotadas: o que pode acontecer com elas?
PM tentou atrapalhar investigações sobre o assassinato de Marielle, aponta relatório da PF
INTERIOR
Caçamba que saiu de São Paulo e seguia para Vicentina pega fogo na MS-395 e chamas se espalham pela vegetação
INTERIOR
Casal é investigado por golpes contra idosos que somam mais de R$ 500 mil em Itaquiraí
SAÚDE
Em apenas cinco meses de 2019, dengue já matou em MS quatro vezes mais do que em todo 2018