Menu
Busca Qua, 05 de agosto de 2020
(67) 9.9928-2002
Justiça

Juiz autoriza depoimentos de 42 delatores sobre 'quadrilhão do MDB'

16 abril 2018 - 16h29Por Redação Notícias VIP
Na semana passada, o juiz Marcus Vinicius Reis, da 12ª Vara da Justiça Federal em Brasília, aceitou denúncia de organização criminosa contra nove pessoas, entre elas integrantes do MDB, e dois amigos próximos do presidente Michel Temer, o coronel João Baptista de Lima Filho e o advogado José Yunes.

Todos, incluindo os ex-deputados Eduardo Cunha, Henrique Alves e Rodrigo Rocha Loures, viraram réus no inquérito conhecido como "quadrilhão do MDB", que investiga o grupo por organização criminosa.

Já nesta segunda-feira (16), o magistrado atendeu a pedido do Ministério Público Federal em Brasília e autorizou os depoimentos de 42 pessoas, a maioria delatoras da Lava Jato.

Entre as testemunhas a serem ouvidas no processo, de acordo com o portal G1, estão o ex-ministro Antônio Palocci , o empresário Marcelo Odebrecht, do grupo Odebrecht; Ricardo Pessoa, da empreiteira UTC; o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró ; o operador Fernando Baiano; o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado e o ex-senador Delcidio do Amaral.
RACISMO NÃO!

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasíl e Mundo
Mortes por coronavírus passam de 700 mil no mundo, uma pessoa morre a cada 15 segundos em média
Campo Grande
Defensoria Pública ingressou c ação judicial para ter lokdowm na capital.
A tragédia no atendimento hospitalar e o desrespeito às medidas de prevenção do Covid 19
Brasíl e Mundo
Irã pode aumentar consumo de carne de Brasil
Brasíl e Mundo
Gafanhotos: governo da Argentina localiza 5ª nuvem no país
Esporte
Ceará e Bahia decidem o título da Copa do Nordeste 2020
Vacina
Russia estará pronta com vacinação contra Covid 19, em breve.
Campo Grande
Campo Grande é o epicentro da Covid
Política
Onyx confessa caixa 2 e faz acordo com PGR para extinguir investigação Por Ricardo Brito
Economia
CMN publica resoluções de auxílio a produtores rurais
Brasíl e Mundo
Investigação da promotoria de Manhattan sobre Trump aborda mais do que pagamentos a mulheres Por Karen Freifeld