Menu
Busca Qua, 24 de abril de 2019
(67) 9.9928-2002
POLITICA

Justiça suspende direitos políticos de Pezão por cinco anos

12 fevereiro 2019 - 15h10

O ex-governador do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão teve os direitos políticos suspensos por cinco anos e foi condenado a pagar multa equivalente a 50 vezes o valor de sua remuneração. Pezão também foi proibido de contratar ou receber benefícios ou incentivos fiscais e de crédito pelo prazo de três anos.- 
A decisão foi proferida ontem (11) pela juíza Alessandra Cristina Tufvesson, titular da 8ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.

O processo teve início com uma ação civil pública do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, que acusou Pezão de cometer improbidade administrativa por não destinar 12% da arrecadação tributária do estado nos anos de 2014 e 2015 ao custeio e financiamento de ações e serviços de saúde, percentual que é obrigatório.

Na sentença, a juíza considerou que o governador é responsável pela definição das áreas que são prioridade para receber os recursos encaminhados pela Secretaria Estadual de Fazenda. Alessandra Cristina rejeitou o argumento de que o percentual foi obedecido se consideradas as quantias inscritas nos restos a pagar, sem as quais se calcula que foram efetivamente aplicados os percentuais de 9,89% da arrecadação tributária em 2014 e de 8,12% em 2015. 

Na semana passada, o governador já tinha sido declarado inelegível até 2022 pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ). Pezão foi condenado por abuso de poder político e econômico por conceder benefícios financeiros a empresas como contrapartida a doações posteriores para a campanha eleitoral de 2014.

Ex-governador do Rio de Janeiro entre os anos de 2014 e 2018, Pezão está preso desde 28 de novembro do ano passado, quando a Procuradoria-Geral da República pediu sua prisão no âmbito da Operação Boca de Lobo.

Na época, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, disse que ficou “demonstrado que, apesar de ter sido homem de confiança de Sérgio Cabral e assumido papel fundamental naquela organização criminosa, inclusive sucedendo-o na sua liderança, Pezão operou esquema de corrupção próprio, com seus próprios operadores financeiros".

 

fonte:agênciabrasil

Banner da campanha da dengue

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Polícia Civil faz operação para capturar foragidos da Justiça
MEIO AMBIENTE
'Bioinvasão' com aproximadamente 200 mil javalis causa prejuízos e reação de caçadores em SC
POLICIA
Homem é preso após fazer compras usando nome de major do Exército assassinado a facada em MS
Estudantes brasileiros presos com álcool e drogas em festa serão expulsos do PY
ECONOMIA
Etanol deve alcançar recorde de produção com 33,14 bilhões de litros
GOLPISTAS
Dourados: Jovem cai em golpe pela internet e perde mais de R$ 4 mil em assalto, por uma agiota
POLÍTICA
CAOS BOLSONARISTA FAZ DESEMPREGO CRESCER EM MARÇO
POLÍTICA
Maia cobra participação de Bolsonaro em esforço pela reforma da Previdência
SORTUDO!
Homem se torna mais rico do Brasil após erro da Caixa
JUSTIÇA
Advogado pede que CNJ instale ponto eletrônico para juízes em fóruns