Menu
Busca Qui, 23 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002
Brasíl

Maia descarta impeachment, mas critica ameaça de Bolsonaro a jornalista

24 agosto 2020 - 09h00Por Reuters

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), descartou mais uma vez analisar os mais de 40 pedidos de impeachment do presidente Jair Bolsonaro apresentados à Casa e fez nesta segunda-feira a avaliação de que esse não é o momento de aumentar a crise política, em meio à epidemia do novo coronavírus e com os problemas econômicos que o país enfrenta.

“Não acho que é o momento de avaliar processos de impeachment. Estamos vivendo uma epidemia, uma crise econômica”, disse Maia em entrevista à Rádio Gaúcha de Porto Alegre. “Não acho que impeachment seja instrumento para ser usado a qualquer momento, tem que avaliar com calma.”

Maia voltou a ser cobrado no domingo nas redes sociais sobre os pedidos de impeachment do presidente que se acumulam em sua mesa, depois de Bolsonaro ter dito a um repórter do jornal O Globo que “queria encher sua boca de porrada”. O presidente foi questionado sobre o porquê de sua esposa, Michelle, ter recebido 89 mil reais de Fabrício Queiroz em sua conta bancária.

Maia afirmou que o episódio não tem relação com os pedidos de impeachment e não quis comentar os problemas enfrentados pela família Bolsonaro com as investigações sobre um suposto esquema de rachadinha na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Mas criticou a reação de Bolsonaro à pergunta.

 

“Claro que isso não é bom. Não cabe uma reação desproporcional como a do presidente ontem. As nossas liberdades individuais, de imprensa, religiosa, têm um papel fundamental em qualquer sociedade”, afirmou. “Uma frase com esse impacto vindo do presidente gera um impacto muito negativo, internamente e externamente.”

Maia ressaltou, ainda, que os “últimos 66 dias foram muito bons para o país e seria bom que continuasse”. O período a que ele se refere é o que o presidente evitou dar entrevistas e, com isso, não criou novas polêmicas e crises, sem ataques à imprensa, ao Parlamento ou ao Judiciário.

Reportagem de Lisandra Paraguassu; Edição de Eduardo Simões

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fogo
Combate aos incêndios no Pantanal mobiliza 510 homens e seis aeronaves: incidência de focos é menor em três anos críticos
Eleição 2022
Senado aprovou novo Código Eleitoral e vai à sanção presidencial.
Economia
Dólar fecha acima de R$ 5,30 após anúncio do Banco Central americano
CPI da Covid
CPI: diretor da Prevent Senior é acusado de mentir e passa à condição de investigado
Brasíl
Sem coligações, CCJ do Senado aprova PEC da reforma eleitoral
Polícia Federal
A Operação Apate cumpre mandados em São José dos Campos
Brasilia
CPI da Covid-19; início da sessão com "rasgação de seda" entre senadores da oposição tentando reverter a impressão negativa da briga causada por senadora e ministro
Brasília
Briga na CPI: presidente da CPi fala que Bolsonaro causa vergonha, senador Marcos Rogério rebate dizendo que a CPI da Covid que faz vergonha a muito tempo.
Tempo e temperatura
Primavera começa com tempo claro e ensolarado em Mato Grosso do Sul
Brasília
CPI termina com sessão em briga, agressão verbal entre senadores e Ministro da CGU.