Menu
Busca Sex, 30 de julho de 2021
(67) 9.9928-2002
POLITICA

Maia nega relatoria na comissão do Orçamento ao PP, e partido reage na disputa da Câmara

14 janeiro 2019 - 13h21

Nos últimos dias, o PP pressionou o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para que ele desfizesse o acordo com o PSD pela relatoria da comissão de Orçamento, em troca de apoio para a sua reeleição.

No entanto, Maia comunicou aos caciques do PP que vai manter o acordo com o partido de Gilberto Kassab, que fechou apoio a ele antes.

O relator do Orçamento é quem, no fim, organiza como serão alocadas todas as despesas do orçamento. É quem dá a palavra final: por isso, o poder é imenso. O responsável pelo posto é procurado por todo mundo, tanto com interesses legítimos quanto ilegítimos.

 

Candidatura própria


Sem a relatoria da comissão de orçamento, o PP reagiu e vai lançar candidato para disputar com Maia. Artur Lira (AL), ligado ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha – atualmente preso – vai lançar sua candidatura e tem por objetivo arrastar outros partidos do centrão, como parte do MDB.

O PP ainda conta com outro candidato, mas avulso: o ex-ministro da Saúde Ricardo Barros, que confirmou a informação ao blog.

Ricardo Barros também confirmou ao blog que a articulação do PP envolvia a relatoria da comissão de orçamento. E disse que sua candidatura é avulsa: "atendi bem no ministério bem a todos indistintamente, e estou tendo boas adesões".

Sobre as negociações, Maia diz que já fez acordo e não vai mudar sua palavra.

Comemora, por outro lado, o apoio do PDT – que descartou uma aliança de oposição com a esquerda para declarar apoio ao presidente da Casa. Em troca, pode ficar com uma vaga na Mesa Diretora.

O apoio do PDT, no fundo, reflete que a mágoa do partido com PT e PSB ainda não passou: durante a eleição presidencial, os dois partidos isolaram o então candidato Ciro Gomes após uma articulação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, da cadeia.

A dobradinha deixou Ciro Gomes sem tempo de TV e obrigado a lançar uma chapa puro sangue, ou seja, com uma vice também do PDT. 

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte:g1

violência contra a mulher

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mato Grosso do Sul
Inscrições prorrogadas para a segunda edição do Prêmio Inova
Oportunidade
Estão abertas as inscrições para curso de idiomas na UEMS
Brasília
PP não vai aceitar filiação de Bolsonaro
Dourados
Agesul retira mais de 800 toneladas de lixo das margens da MS-156 em Dourados
Interior
SubsRacial leva Campanha Julho das Pretas a Rochedo, com temas de saúde e educação
Mato Grosso do Sul
Temperaturas voltam a subir e ar seco segue predominando nesta quarta-feira
Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 5,8 milhões na pavimentação da MS-455, criando novo acesso a Capão Seco
Interior
Corpo de Bombeiros monitora incêndios com imagens de satélite e amplia fiscalização em áreas de focos
Campo Grande
Até quando a massa de ar frio polar vai atuar em Mato Grosso do Sul?
Esportes
Hoje é Dia: nota 10 de Comaneci e Dia do Futebol marcam semana