Menu
Busca Sex, 14 de agosto de 2020
(67) 9.9928-2002
MAGNETISMO

Mesmo condenado e preso, Lula segue com poder de mobilizar políticos

Por Carol Assis
A condenação a mais de 12 anos de prisão e o início do cumprimento da pena, a partir de sábado, não tiraram o poder do ex-presidente Lula de mobilizar políticos em seu entorno. Pelo contrário. Analistas caracterizam o petista como a vitrine perfeita tanto para opositores, como Jair Bolsonaro (PSL-RJ) e João Doria (PSDB-SP), quanto para apoiadores.

Na sede do Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo (SP), ele teve ao lado dois dos aspirantes a líderes da esquerda, os presidenciáveis Guilherme Boulos (PSOL-SP) e Manuela D'ávila (PCdoB-RS). Em Curitiba, onde cumpre pena, Lula espera poder receber a visita de diversos governadores do Nordeste, além do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad e do presidenciável Ciro Gomes (PDT-CE).

"Esse fluxo de políticos mostra que o lulismo, que poderia estar sofrendo um baque, está renascendo", analisou ao jornal Folha de S. Paulo o cientista político Marcus Vinicius Macedo Pessanha. "Tem que ver se isso vai se reverter em apoio popular. Essa romaria nos traz, hoje, mais dúvidas que respostas. Ele continua sendo uma pessoa que agrega eleitores ou que só irá falar com quem já é a favor dele? O quadro político está muito nebuloso", complementa.
news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Senado aprova auxílio de R$ 600 para trabalhadores do esporte Medida beneficia todos os funcionários do setor
Brasil
Brasil ocupa 4ª posição no primeiro índice iberoamericano sobre Govtec
Geral
Moro vai enfrentar a OAB
Polícia
PF cumpre 36 mandados de prisão em oito estados e no DF
Esporte
Atlético-GO supera Flamengo, que continua sem pontuar no Brasileiro Em Salvador, Bahia vence Coritiba por 1 a 0
Esporte
Brasileiro: Atléticos vencem e Botafogo empata na abertura da rodada
Esportes
PSG vence Atalanta no fim e vai à semifinal da Liga dos Campeões
Esportes
Treze abre vantagem sobre rival Campinense na final do Paraibano
Política
Ricardo Barros deputado federal pelo Paraná será o líder do centrão do Bolsonaro
Brasíl
Disputa pelo vice da Fórmula E embola em prova ruim para brasileiros Oliver Rowland vence. Di Grassi, Massa e Sette Câmara ficam em branco