Menu
Busca Dom, 24 de outubro de 2021
(67) 9.9928-2002
EM FLAGRANTE

Prefeito finge ser policial para estuprar criança

22 abril 2018 - 12h08Por Redação Notícias VIP
O prefeito em exercício de Bariri (SP), Paulo Henrique Barros de Araújo (PSDB), foi preso neste sábado (21/4) sob acusação de violência sexual contra uma menina de 8 anos. Ele teria se passado por um policial à paisana para convencer a criança a entrar em seu carro. A informação é da TV TEM e foi passada à emissora pela irmã da vítima.

Na delegacia, segundo a Polícia Civil, ele confessou o estupro. De acordo com a Polícia Militar, Paulo Henrique raptou a vítima e se dirigiu a uma área de mata, onde seu carro ficou preso em um buraco. A menina deixou o veículo à pé e pediu socorro. Quando os agentes chegaram, ele tentava se esconder em meio à vegetação.

O tucano, que é presidente da Câmara Municipal, está no cargo como interino desde o início de 2017, quando o ex-prefeito e o vice da cidade foram barrados na Lei da Ficha Limpa após as eleições de 2016, em que se sagraram vencedores.

A reportagem não obteve retorno da defesa do prefeito e nem do partido. A prefeitura também não se manifestou.

Com informações da Agência Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Foto de Eduardo Bolsonaro como 'sheik' em Dubai causa onda de críticas; deputado defende gastos
Saúde
Em evento histórico, primeira vacina contra malária é aprovada pela OMS
Educação
Relatório aponta impacto da pandemia na saúde mental de adolescentes
Direito
Hipertensão: Quem possui essa condição pode requerer o auxílio-doença ou a aposentadoria por invalidez?
Geral
Facebook, Instagram e Whatsapp têm problemas de acesso nesta segunda
Economia
Ministro defende uso de reservas para capitalizar banco do Brics
Saúde
Ministro chega ao Brasil um dia após testar negativo para covid-19
Brasíl
Eleitores voltam às urnas em 19 cidades para escolha de novo prefeito
Campo Grande
Com ventos de 68 Km/h e 145 mil raios, temporal deixou 13 mil pessoas no escuro
Política
Lei que define sobras de voto em eleições proporcionais é sancionada