Menu
Busca Ter, 24 de novembro de 2020
(67) 9.9928-2002
JUSTIÇA

STF decide que Lula não pode ser preso até julgamento de habeas corpus

23 março 2018 - 08h46Por Redação Notícias VIP
A maioria dos ministros  do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu há pouco conceder uma liminar ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que impede a prisão dele até o julgamento do mérito do habeas corpus preventivo apresentado pelo ex-presidente à Corte. A decisão vale até o dia 4 de abril, quando a Corte deve voltar a julgar o habeas corpus apresentado por Lula.
A conclusão do julgamento foi adiada porque os ministros julgaram uma preliminar da ação, fato que tomou todo o tempo da sessão.
A decisão que concedeu a liminar ao ex-presidente foi tomada porque os ministros entenderam que, por não poderem concluir o julgamento nesta quinta-feira, Lula sairia prejudicado com a situação. O pedido liminar foi solicitado pela defesa do ex-presidente diante do adiamento do julgamento. 
Votaram a favor da liminar Rosa Weber, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Celso de Mello. Os ministros Edson Fachin (relator), Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux e a presidente, Cármen Lúcia, se manifestaram contra.
Durante o julgamento, Barroso entendeu que não poderia ser atendido o pedido. ?Considero irrelevante o fato de se tratar de um ex-presidente da República. Acho que ele tem que ser tratado como qualquer brasileiro, há uma jurisprudência em vigor e não vejo nenhuma razão para concessão de liminar?, disse Barroso.
O ministro Gilmar Mendes acompanhou a divergência. ?É difícil me imputar simpatia pelo PT, como todo mundo sabe. Cito Ruy Barbosa: ?Se a lei cessa de proteger os nossos adversários, cessa virtualmente de nos proteger?, argumentou.
TRF4
Essa decisão do Supremo não impede o julgamento do último recurso de Lula no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), previsto para a próxima segunda-feira (26). É o último recurso de Lula contra a condenação a 12 anos e um mês de prisão na ação penal do triplex do Guarujá (SP), no âmbito da Operação Lava Jato.
Após a análise do último recurso, a prisão dele pode ser determinada com base na decisão do STF que autorizou, em 2016, a detenção de condenados pela segunda instância da Justiça.
violência contra a mulher 2

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Comerciantes e consumidores reclamam de multas, sujeira e falta de estacionamento na 14 de julho na capital.
Saúde
Eficácia da CoronaVac será anunciada no início de dezembro, registro é esperado para janeiro
Medicos
Inep disponibiliza cartão de confirmação do Revalida 2020
Corrupção
PF apura desvio de R$ 5,7 milhões em transporte escolar em Manaus
Polícia Federal
PF deflagra mega operação em MS e mais nove Estados
MS
Cena de tortura praticada por PM contra mulher em MS gera revolta nas redes sociais
Líderes do G20 discutem ajuda a nações mais pobres no mundo pós-coronavírus
Amapá
Bolsonaro promete MP isentando consumidores do Amapá de conta de luz
Preconceito racial
Protesto contra morte de João Alberto em SP tem princípio de incêndio
Saúde
Brasil tem 376 novas mortes por Covid-19, total de óbitos chega a 168.989