Menu
Busca Seg, 06 de julho de 2020
(67) 9.9928-2002
STF

STF rejeita analisar habeas corpus a favor de Weintraub

Pedido foi feito pelo ministro da Justiça, André Mendonça

17 junho 2020 - 17h07Por Plantão de notícias

O Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou, hoje (17), analisar o habeas corpus protocolado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, em favor do ministro da Educação, Abraham Weintraub, e de todas as pessoas que foram alvo de diligências no inquérito das fake news, que tramita na Corte. 

Por nove votos a um, durante julgamento virtual, os ministros entenderam que o habeas corpus não pode ser analisado por questões processuais. Seguindo voto do relator, Edson Fachin, a maioria entendeu que a ação não pode ser usada como recurso para questionar as decisões do ministro Alexandre de Moraes, que comanda o inquérito. 

No mês passado, Mendonça pediu ao STF a exclusão de Abraham Weintraub da investigação pela “inexistência de relação entre o objeto do inquérito (fake news) e o exercício da liberdade de expressão”.

Weintraub foi incluído no processo após suas falas na reunião ministerial, realizada no dia 22 de abril, terem sido divulgadas pelo STF. Durante a reunião, ele declarou: “Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia. Começando no STF”. Após a divulgação do vídeo, o ministro publicou no Twitter que suas falas durante a reunião foram deturpadas.

No habeas corpus, o ministro da Justiça argumentou que é direito de qualquer cidadão expressar opiniões sobre autoridades e que o ministro da Educação, dessa maneira, apenas exerceu sua liberdade de expressão.

“Ainda que em tom crítico, as manifestações decorrem pura e simplesmente do exercício da liberdade de expressão, assegurada pelo inciso IV do art. 5º da Constituição, máxime quando reservada à intimidade de grupo restrito. Destaque-se que foi levada a cabo a externalização de juízos relativos a pessoas públicas em ambiente privado, direito de todo e qualquer cidadão”, escreveu Mendonça.

Edição: Fernando Fraga

 
RACISMO NÃO!

Deixe seu Comentário

Leia Também

Rio de Janeiro
Comissão do impeachment de Witzel aprova retomada do prazo de defesa
Coxim
Mataram Zé Carlos gari que se destacava em denunciar injustiças contra o povo de Coxim.
Mundo
Austrália fecha fronteira estadual pela 1ª vez em 100 anos
Campo Grande
O prefeito de Campo Grande incentiva uso de medicamento para combater Covid 19
O medicamento não é recomendado pela Anvisa, mas pode ser adquirido nas farmácias.
Dourados
Preso o acusado do assassinato do secretário Municipal se Dourados
Geral
Martha Rocha a 1a miss Brasil, faleceu aos 81 anos, em Niterói, Rio de Janeiro
Internacional
Premiê da Nova Zelândia lança campanha com promessa de empregos e financiamento
Brasíl e Mundo
Índia desiste de reabertura do Taj Mahal citando riscos do Covid 19
Loteria
Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 33 milhões A quina teve 75 apostas vencedoras cada uma receberá R$ 36.939,97
Campo Grande
Apesar de muito dinheiro recebido para combater a pandemia do Covid 19, a capital se tornou o epicentro do novo Coronavirus