Menu
Busca Qui, 02 de julho de 2020
(67) 9.9928-2002
Lava Jato

Supremo começa a julgar pedido de habeas corpus de Palocci

11 abril 2018 - 17h09Por Alcides Bernal
Supremo Tribunal Federal (STF) começou a julgar na tarde desta quarta-feira o pedido de liberdade feito pela defesa do ex-ministro Antonio Palocci, condenado pelo juiz federal Sergio Moro a 12 anos, dois meses e 20 dias de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em um dos processos a que responde no âmbito da Operação Lava Jato.  O relator é o ministro Edson Fachin. Palocci está preso desde setembro de 2016 na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

De acordo com a Polícia Federal, a empreiteira Odebrecht tinha uma "verdadeira conta-corrente de propina" com o PT, partido do ex-ministro. Para os investigadores, a conta era gerida por Palocci, e os pagamentos a ele eram feitos por meio do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht - responsável pelo pagamento de propina a políticos - em troca de benefícios indevidos no governo federal.

A defesa de Palocci nega as acusações e sustenta que o juiz Sergio Moro é parcial na condução do processo.
news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Rua do Trad é um lixo
Coronavirus
Com 6 mortes em um dia, MS bate recorde e óbitos por coronavírus chegam a 89 Secretaria de Saúde confirmou três novas mortes somente na tarde desta quarta
Brasília
Mudança das eleições de 2020 continua enrolada
Campo Grande
Marcos Trad é um relaxado, abandonou os bairros à Dengue e às aglomerações desejadas pelo Covid 19
Brasília
Carlos Decotelli deixa comando do Ministério da Educação, diz Folha
Geral
Temor da Covid-19 aumenta entre indígenas isolados da Amazônia brasileira
Receita federal
Hoje é dia do leão beber água
Saúde
Brasil tem 30.476 novos casos de Covid-19 e 552 mortes neste domingo, informa ministério
Saúde
A Covid 19 está solta em Rochedo que não tem como atender os doentes.
Campo Grande
Reclamação da população da lerdeza do prefeito Marcos Trad (PSD) já é comum na cidade
"Trad é medíocre como prefeito" disse funcionário público municipal.