Menu
Busca Qua, 28 de julho de 2021
(67) 9.9928-2002
POLITICA

Uma semana após nomeação, chefe de órgão de comércio exterior renuncia

09 janeiro 2019 - 21h26

Uma semana depois de ser nomeado como presidente da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), o gestor público Alecxandro Pinho Carreiro -- mais conhecido como Alex Carreiro -- renunciou ao cargo. A informação foi divulgada na noite desta quarta-feira (9) pelo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, por meio do Twitter.

Araújo não esclareceu o motivo da saída de Carreiro, que é filiado ao PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro. O ministro disse ter levado a Bolsonaro o nome do diplomata Mario Vilalva, "com ampla experiência em promoção de exportações" para o comando da Apex, que é vinculada ao Itamaraty.


 

De acordo com o currículo disponível no site da agência, Carreiro é formado em comunicação social e trabalhou na Secretaria Nacional dos Portos. Ele também "trabalhou no segmento de consultoria estratégica, tanto no âmbito do Legislativo, quanto no Executivo, sendo responsável pelo desenvolvimento, análise e acompanhamento de estratégias para o setor produtivo nacional."

Vilalva, por sua vez, foi embaixador em países como Alemanha (2016-2018), Portugal (2010-2016) e Chile (2006-2010), e está no Itamaraty desde 1976, segundo informações disponíveis no site do Ministério das Relações Exteriores.

O diplomata também dirigiu o Departamento de Promoção Comercial do ministério, encarregado da promoção das exportações brasileiras e dos investimentos estrangeiros no Brasil, entre os anos de 2000 e 2006. "Tanto no exterior quanto no Brasil, Mario Vilalva se especializou na chamada 'diplomacia econômica'. Difundiu o Brasil e suas oportunidades comerciais em todas as áreas geográficas do mundo, com particular ênfase na América Latina e na Europa", diz a biografia de Vilalva no site do Itamaraty.

Segundo descrição publicada no site da própria Apex, a agência "atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira".

Ainda em dezembro, durante a transição de governo, a revista Piauí noticiou que a Apex foi assunto de disputa entre o chanceler Araújo e o ministro da Economia, Paulo Guedes. O orçamento previsto para a agência este ano é de R$ 795,6 milhões.

A agência foi integrada ao Itamaraty durante o governo de Michel Temer. Nos governos do PT, estava vinculada ao agora extinto ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Com informações Uol.

violência contra a mulher

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mato Grosso do Sul
Inscrições prorrogadas para a segunda edição do Prêmio Inova
Oportunidade
Estão abertas as inscrições para curso de idiomas na UEMS
Brasília
PP não vai aceitar filiação de Bolsonaro
Dourados
Agesul retira mais de 800 toneladas de lixo das margens da MS-156 em Dourados
Interior
SubsRacial leva Campanha Julho das Pretas a Rochedo, com temas de saúde e educação
Mato Grosso do Sul
Temperaturas voltam a subir e ar seco segue predominando nesta quarta-feira
Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 5,8 milhões na pavimentação da MS-455, criando novo acesso a Capão Seco
Interior
Corpo de Bombeiros monitora incêndios com imagens de satélite e amplia fiscalização em áreas de focos
Campo Grande
Até quando a massa de ar frio polar vai atuar em Mato Grosso do Sul?
Esportes
Hoje é Dia: nota 10 de Comaneci e Dia do Futebol marcam semana